Grécia

Grécia

Um decreto presidencial com consequências incertas

Pouco tempo após a vitória esmagadora do partido de centro-direita Nova Democracia sobre o partido de saída Syriza nas eleições gerais de julho de 2019, um decreto presidencial colocou o serviço de radiodifusão pública ERT e a agência de notícias estatal ANA-MPA sob a supervisão direta do primeiro ministro Kyriákos Mitsotákis. A medida suscitou temores de restrições à liberdade de imprensa na Grécia, onde os jornalistas continuam trabalhando em condições difíceis: um repórter foi violentamente atacado pela polícia durante uma manifestação em novembro em Atenas, um fotojornalista que cobria a evacuação de um assentamento foi detido e preso, enquanto a sede do semanário Athens Voice foi saqueada por um grupo anarquista.

65
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2020

Posição

0

65 em 2019

Pontuação global

-0.28

29.08 em 2019

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2020
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2020
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2020
Ver o Barômetro