Grécia

Grécia

Um notável progresso legislativo

O ano de 2018 foi decisivo para a paisagem midiática grega. O fechamento por razões econômicas da televisão privada mais antiga do país, Mega TV, e a concessão pelo governo de Alexis Tsipras de cinco licenças audiovisuais a canais, encerram um processo longo e tedioso que havia falhado dois anos antes. O Parlamento aprovou uma medida histórica: a abolição (exceto "em casos muito graves") do procedimento de "comparecimento imediato" para delitos de imprensa, um processo frequentemente usado por políticos e empresários para deter jornalistas. Apesar deste progresso legislativo e do retorno do pluralismo ao setor audiovisual grego, os jornalistas ainda enfrentam, às vezes, condições de trabalho difíceis quando confrontados por manifestantes extremistas. O final do ano foi marcado pela explosão de uma bomba caseira em frente às instalações do grupo privado de rádio e televisão Skai por um grupo terrorista de extrema-esquerda anticapitalista que pretendia denunciar a "agenda capitalista" do grupo de mídia.

65
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

+9

74 em 2018

Pontuação global

-0.11

29.19 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro