Américas
Costa Rica
-
Ranking 2022
8/180
Nota: 85.92
Indicador político
17
81.62
Indicador econômico
11
72.96
Indicador legislativo
6
87.72
Indicador social
4
92.50
Indicador de segurança
3
94.78
Ranking 2021
5/180
Nota: 91.24
N/A
Estes indicadores não estão disponíveis antes de 2022 em função de uma mudança metodológica

​​A liberdade de imprensa e a liberdade de expressão são dois princípios altamente respeitados na Costa Rica - uma exceção na América Latina, região assolada pela corrupção, insegurança e violência cotidiana contra a imprensa.

Cenário midiático

O cenário da mídia oferece grande diversidade.  Vários meios de comunicação têm cobertura nacional (Diario Extra, La Nación, Canal 42), e a imprensa regional e local é variada: comercial, estadual, cultural, religiosa, universitária... Os jornalistas podem exercer sua profissão sem impedimentos e atuar sob um arcabouço jurídico sólido em matéria de liberdade de expressão.

Contexto político

Conforme destacou uma delegação de observadores da Organização dos Estados Americanos (OEA) nas últimas eleições, a “Costa Rica possui um sistema eleitoral sólido que inspira confiança nos diversos atores envolvidos”. A repartição de poderes que prevalece no país é respeitada e não há partido dominante, o que preserva o diálogo entre os diferentes atores durante os debates legislativos. O Estado não costuma interferir no trabalho da imprensa, embora os jornalistas às vezes tenham dificuldades em acessar informação pública.

Quadro jurídico

A constituição da Costa Rica estipula que nenhum indivíduo pode ser assediado ou perseguido por expressar suas opiniões, e que toda pessoa tem o direito de comunicar e publicar sua opinião sem censura prévia. Além disso, o país assinou a Convenção Americana sobre Direitos Humanos que, em seu artigo 13, estabelece o direito de toda pessoa à liberdade de pensamento e expressão, e que a liberdade de expressão não pode ser restringida de forma alguma.  Não há regulamentação contra fake news: é na educação que o país apostou para combatê-la.

Contexto económico

A Costa Rica melhorou sua situação econômica após o choque da pandemia de Covid-19.  Suas fontes de receita mais importantes são a exportação de equipamentos médicos e de precisão, a indústria alimentícia, as empresas farmacêuticas, a fabricação de produtos eletroeletrônicos, a metalurgia e a produção de plásticos. Dado o grande déficit orçamentário, o governo fez cortes em diversos setores, inclusive o publicitário, o que afetou diversos meios de comunicação.

Contexto sociocultural

As pessoas depositam grande confiança nos meios de comunicação e nas redes sociais. A televisão continua a ser a principal fonte de informação. Depois vêm as conversas com familiares e amigos, as redes sociais, o rádio e os jornais. De tempos em tempos, ao cobrir manifestações, a mídia pode ser alvo de intimidação pelos participantes.

Segurança

Hoje, na Costa Rica, os jornalistas não sofrem assédio, ameaças ou prisão por parte do governo e não são monitorados. Já aconteceu de políticos criticarem a imprensa, mas esses casos continuam sendo excepcionais. O jornalismo é protegido pela legislação do país, e a Câmara Constitucional garante a proteção da confidencialidade das fontes e do sigilo profissional.