África
Namíbia
-
Ranking 2022
18/180
Nota: 81.84
Indicador político
37
72.97
Indicador econômico
17
69.80
Indicador legislativo
22
82.98
Indicador social
8
91.60
Indicador de segurança
12
91.84
Ranking 2021
24/180
Nota: 80.28
N/A
Estes indicadores não estão disponíveis antes de 2022 em função de uma mudança metodológica

A liberdade de imprensa está bem estabelecida na Namíbia, país historicamente dentro dos mais bem classificados no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa da RSF. O contexto político e legislativo é propício ao livre exercício do jornalismo.

Cenário midiático

O cenário midiático é diversificado na Namíbia. A população se informa principalmente por meio da emissora nacional de rádio e televisão, a Namibian Broadcasting Corporation (NBC), e do primeiro canal privado do país, o One Africa TV. O diário independente The Namibian é o jornal mais lido, à frente dos títulos privados do grupo Namíbia Media Holdings e do diário estatal New Era

Contexto político

Os jornalistas são livres para trabalhar sem interferência das autoridades. Em 2019, o jornal The Namibian e o canal de televisão internacional Al Jazeera revelaram casos de corrupção que levaram à prisão de dois ministros, vários empresários e policiais. No entanto, ao longo de 2020, alguns meios de comunicação foram excluídos das coletivas de imprensa sobre a crise sanitária realizadas pelas autoridades, e vários jornalistas independentes reclamaram que algumas de suas publicações nas redes sociais foram removidas – um contexto que levou os profissionais a criarem o primeiro sindicato dos jornalistas desde a independência do país.  

Quadro jurídico

Consagrada como uma liberdade fundamental na Constituição, a liberdade de imprensa é regularmente defendida pelo judiciário quando é atacada por outros poderes ou interesses. Em 2019, a Suprema Corte decidiu que o governo não poderia invocar a segurança nacional como pretexto para impedir que os tribunais determinassem se informações poderiam ou não ser divulgadas aos meios de comunicação. Contudo, o arcabouço jurídico poderia ser melhorado ainda mais com a promulgação da lei sobre o acesso à informação, há muito prometida. Também faltam disposições sobre a proteção das fontes. 

Contexto económico

O ambiente econômico é mais favorável à mídia pública, com as receitas publicitárias muitas vezes direcionadas à mídia pró-governo, uma política que mina a independência da informação. A mídia impressa enfrenta crescentes dificuldades financeiras, e muitos veículos migraram para o formato digital.

Segurança

Os ataques verbais a jornalistas não são incomuns, principalmente vindo de membros do governo, e vários repórteres foram presos por um curto período em 2020.