Ranking 2022
120/180
Nota: 48.66
Indicador político
151
40.00
Indicador econômico
136
32.65
Indicador legislativo
154
41.23
Indicador social
99
66.00
Indicador de segurança
99
63.40
Ranking 2021
129/180
Nota: 57.11
N/A
Estes indicadores não estão disponíveis antes de 2022 em função de uma mudança metodológica

A Jordânia é conhecida por sua estabilidade política que contrasta com os países vizinhos.  Ainda assim, a imprensa pratica autocensura e respeita as linhas vermelhas tácitas em torno dos temas a serem abordados.

Cenário midiático

A imprensa continua pouco independente na Jordânia. Muitas emissoras de TV são semi-governamentais, como a Al-Mamlaka. O canal privado Roya TV é, no entanto, um veículo de comunicação importante. Existem também várias estações de rádio - estatais, privadas ou comunitárias. No entanto, existem plataformas independentes como 7iber e Aramam.

Contexto político

As autoridades controlam os meios de comunicação nomeando seus editores, especialmente na Jordan TV, na Petra News Agency e nos jornais Al-Dustour e Al Rai, além de ter controle sobre suas finanças. Alguns meios de comunicação são controlados pelo exército ou pelo município, o que lhes permite obter privilégios, nomeadamente para cobrir determinadas partes do país.

Quadro jurídico

Desde a revisão da lei de imprensa em 2012, as autoridades reforçaram o seu controle, especialmente na Internet. Centenas de sites foram bloqueados.  Desde a lei de 2015 sobre cibercriminalidade, certas publicações online ou em redes sociais são passíveis de penas de prisão. Os jornalistas são frequentemente processados e até condenados devido a uma lei antiterrorismo extremamente vaga.

Contexto económico

As autoridades podem processar jornalistas e forçá-los a pagar multas pesadas. O Comitê de Radiodifusão também impõe taxas de licenciamento exorbitantes. Por falta de meios financeiros, principalmente para os meios de comunicação que não são controlados pelas autoridades, os veículos de imprensa privados lutam para sobreviver. Alguns optam por não criticar empresas e figuras públicas para obter financiamento.

Contexto sociocultural

Embora a população jordaniana seja composta por diversos grupos comunitários, como palestinos, cristãos, drusos, circassianos e armênios, o pluralismo permanece sub-representado na mídia. Alguns tópicos, especialmente aqueles relacionados às mulheres, permanecem difíceis de serem abordados pelos jornalistas.

Segurança

Os jornalistas são submetidos a uma estreita vigilância pelo serviço de inteligência e são obrigados a aderir à Associação de Imprensa Jordaniana, controlada pelo Estado. As intimações são frequentes e contribuem para pressionar os profissionais da informação, liberados sob condição de que fiquem calados em investigações relativas a temas delicados.

Ataques em tempo real em Jordânia

Assassinados a partir de 1o de janeiro 2022
0 jornalistas
0 colaboradores de meios
0
Presos atualmente
0 jornalistas
0 colaboradores de meios
0