Ranking 2022
172/180
Nota: 28.59
Indicador político
163
34.14
Indicador econômico
173
20.07
Indicador legislativo
168
29.82
Indicador social
163
40.67
Indicador de segurança
166
18.27
Ranking 2021
163/180
Nota: 44.43
N/A
Estes indicadores não estão disponíveis antes de 2022 em função de uma mudança metodológica

Entre terrorismo, instabilidade política e manifestações, os jornalistas enfrentam ameaças de todos os lados e se deparam com a fragilidade do Estado, que está falhando em seu papel de protegê-los.

Cenário midiático

A mídia no Iraque está intimamente ligada aos partidos políticos, que controlam sua linha editorial. É o caso da rede Al-Forat, ligada ao Conselho Supremo Islâmico do Iraque (partido xiita). As comunidades religiosas também têm seus próprios meios de comunicação, como a Ishtar TV para os cristãos. Finalmente, os curdos são particularmente organizados e os partidos da oposição encontram voz através de canais como a NRT-TV, ligada ao movimento “Nova Geração”.

Contexto político

Por causa da influência política na mídia, a informação independente é impossível e é particularmente polarizada, enquanto a profissão luta para defender seus direitos. A maioria dos jornalistas é submetida a ameaças contínuas desde 2019, e muitos meios de comunicação foram atacados e saqueados devido a protestos anticorrupção e sua cobertura, considerada hostil a certas correntes políticas. No Curdistão, jornalistas críticos são acusados de espionagem e presos.

Quadro jurídico

Embora a constituição teoricamente garanta a liberdade de imprensa, as leis vigentes contrariam alguns de seus artigos. Figuras públicas muitas vezes processam por difamação os jornalistas que as investigam. O projeto de lei sobre cibercriminalidade, que é regularmente colocado na agenda, prevê penas de prisão (até prisão perpétua) para publicações online que infrinjam “a independência, unidade, integridade do país ou seus interesses econômicos, políticos, militares ou de segurança”.

Contexto económico

O financiamento dos meios de comunicação é desigual e intimamente ligado à sua afiliação política. Quanto maiores os recursos do partido político, mais o veículo de comunicação tende à hegemonia. Muitos meios de comunicação abriram mão de sua independência por falta de fundos ou simplesmente cessaram suas atividades. Com as redes sociais, a mídia independente encontrou seu público, mas luta para sobreviver.

Contexto sociocultural

Certas instituições ou figuras religiosas permanecem intocáveis. Não é incomum que a mídia seja sancionada ou suspensa por investigar corrupção envolvendo altos funcionários. Ela é então acusada de violar a regulamentação da mídia ou “minar os símbolos do Estado”.

Segurança

Nos últimos anos, muitos jornalistas foram mortos por grupos armados, tanto organizações jihadistas quanto milícias. Os assassinatos raramente levam a investigações e os culpados permanecem impunes. Sequestros e ameaças de morte também são comuns para aterrorizar jornalistas e silenciá-los. Embora essa intimidação até agora tenha afetado jornalistas influentes bem identificados, hoje também atinge profissionais da informação pouco conhecidos.