Ranking 2022
9/180
Nota: 84.14
Indicador político
11
87.01
Indicador econômico
13
72.16
Indicador legislativo
16
84.46
Indicador social
16
89.71
Indicador de segurança
23
87.37
Ranking 2021
28/180
Nota: 79.85
N/A
Estes indicadores não estão disponíveis antes de 2022 em função de uma mudança metodológica

​​Apesar das falhas no sistema jurídico, dificuldades econômicas e tensões com o governo, os jornalistas lituanos trabalham em um ambiente relativamente favorável – o que explica o choque causado pelos violentos ataques verbais à mídia durante as manifestações contra as medidas do governo de combate à pandemia.

Cenário midiático

O cenário da mídia é dominado pela emissora pública LRT, o grupo TV3 - que inclui nove canais de televisão, três emissoras de rádio e um grande número de meios de comunicação menores - e pelo grupo LNK, que possui cinco canais de televisão. A multiplicidade de publicações online, algumas das quais dedicadas ao jornalismo investigativo, estão conquistando uma parcela crescente da audiência entre os mais jovens.

Contexto político

Embora as relações entre o governo e os jornalistas sejam marcadas por tensões que aumentam a cada nova crise – seja econômica, social ou sanitária – os ataques políticos à profissão são hoje raros. No entanto, a mídia muitas vezes se depara com a recusa de fornecer informações públicas sem explicação. As instâncias de regulação e monitoramento da mídia estão relativamente livres de influência política, com exceção do conselho de administração da LRT, cujos membros são escolhidos pelos políticos.

Quadro jurídico

O arcabouço jurídico carece de clareza e nem sempre garante a proteção dos direitos dos jornalistas. As questões de natureza ética são objeto de autorregulação, sob a responsabilidade de uma associação sob mandato da justiça - o que parte da profissão questiona. Os tribunais às vezes priorizam a proteção de dados pessoais em detrimento da liberdade de imprensa. Um projeto de lei destinado a proteger os jornalistas dos processos mordaça (Strategic Lawsuits against Public Participation, SLAPPs) foi submetido ao Parlamento.

Contexto económico

Enquanto a mídia se recupera lentamente das consequências da pandemia, os jornais locais sofrem com uma falta sistemática de fundos.  Além disso, a criação de novas mídias continua sendo difícil devido à concorrência em um mercado reduzido. Dentro da profissão, a corrupção está em declínio.

Contexto sociocultural

Com exceção de alguns grupos conspiracionistas, os jornalistas gozam do respeito da população. Embora não haja uma tentativa sistemática de censurar o jornalismo de qualidade, os jornalistas enfrentam a autocensura ao investigar aspectos históricos do país ou ligados a questões de gênero.

Segurança

Ataques verbais a jornalistas durante protestos contra as restrições contra o coronavírus foram um choque em um país onde os jornalistas geralmente não são alvo de ataques à sua segurança física.