Europa - Ásia Central
República Tcheca
-
Ranking 2022
20/180
Nota: 80,54
Indicador político
22
79.66
Indicador econômico
36
61.56
Indicador legislativo
18
84.21
Indicador social
20
88.44
Indicador de segurança
17
88.81
Ranking 2021
40/180
Nota: 76,62
N/A
Estes indicadores não estão disponíveis antes de 2022 em função de uma mudança metodológica

Na República Checa, a liberdade de imprensa está ameaçada pela elevada concentração dos meios de comunicação privados e pela pressão exercida sobre a radiodifusão pública. 

Cenário midiático

O cenário da mídia é caracterizado por três grandes tendências: a concentração significativa de grandes grupos de mídia (PPF, MAFRA, etc.) nas mãos de grandes atores econômicos nacionais, incluindo o ex-primeiro-ministro Andrej Babš, desde o início de 2010; o surgimento de novos meios de comunicação independentes (HlidacíPes, Deník N, etc.) em resposta a este desenvolvimento recente; e a forte presença de respeitados meios de comunicação públicos (Česká televize, Český rozhlas), mas sob crescente pressão política.

Contexto político

A pressão exercida sobre os jornalistas nos últimos anos tem sido essencialmente verbal, com alguns atores políticos não hesitando em aproveitar a atual onda de desconfiança em relação aos meios de comunicação.

Quadro jurídico

Enquanto o livre acesso à informação é garantido por lei, o gabinete do Presidente da República, Miloš Zeman, conhecido pela sua desconfiança em relação aos jornalistas, recusa-se a responder ou tende a prestar o mínimo serviço a alguns meios considerados demasiado críticos.  Um projeto de lei que visa alterar o funcionamento dos conselhos de supervisão da mídia pública e fortalecer sua independência e sua pluralidade de opiniões está sendo preparado pelo novo governo. 

Contexto económico

Na ausência de um sistema de subsídios públicos e com a queda das receitas publicitárias, os meios de comunicação privados financiam-se cada vez mais através da monetização de conteúdos, com os pequenos meios independentes recorrendo ao financiamento por associações e fundações sem fins lucrativos. Embora os meios de comunicação públicos sejam financiados pela taxa de licença pública, esta não aumenta há mais de 15 anos e é objeto de tentativas políticas para reduzi-la ou aboli-la. 

Contexto sociocultural

O fato de dois dos maiores diários nacionais serem propriedade de um bilionário que se tornou Ministro das Finanças, depois Primeiro-Ministro entre 2014 e 2017, Andrej Babiš, levou estes meios de comunicação a um delicado equilíbrio no tratamento das notícias políticas. O discurso desinibido das mais altas esferas do governo e do presidente Miloš Zeman contra os jornalistas abriu o caminho para a crescente desconfiança da população em relação aos profissionais de mídia.

Segurança

Os ataques aos jornalistas são essencialmente verbais: insultos ou ameaças online, na maioria anônimos, que aumentaram à medida que a crise de Covid-19 acentuou particularmente a polarização de opiniões. Algumas mulheres jornalistas são alvo de comentários específicos de ódio.