Coreia do Sul

Coreia do Sul

Melhoria notável após uma década sombria

A eleição, em 2017, do presidente Moon Jae-in, ativista de direitos humanos e ex-prisioneiro político, foi um sopro de ar fresco após uma década sombria que fez a Coreia do Sul perder mais de 30 posições no ranking da RSF. Os meios de comunicação sul-coreanos mostraram sua coragem ao vencer a queda de braço, em 2016, contra a ex-presidente Park Geun-hye, deposta por corrupção.  O governo de Moon conseguiu acabar com o conflito que existia desde 2008 nos grupos de radiotelevisão MBC, KBS e YTN, em que jornalistas se opunham a ter chefes impingidos a eles pelo governo. No entanto, os problemas estruturais ainda precisam ser resolvidos, especialmente a revisão do sistema de nomeação de diretores de grupos estatais, a fim de garantir sua independência; a descriminalização da difamação, que continua a ser punida com sete anos de prisão; e a revogação de leis que, em nome da segurança nacional, punem com penas extremamente severas a disseminação de informações sensíveis, particularmente sobre a Coreia do Norte.

42
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

0

42 em 2020

Pontuação global

-0.27

23.70 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro