Libéria

Libéria

Reformas esperadas sobre os delitos de imprensa

Em seu discurso de posse, em janeiro de 2018, o presidente Georges Weah prometeu uma era de mudanças para a imprensa, comprometendo-se a reforçar a liberdade de expressão. Mas as incertezas perduram quanto à revisão de certas cláusulas repressivas da lei de 2010 sobre a liberdade de informação. A autocensura é, assim, amplamente praticada pelas mídias que se mantêm longe dos assuntos tabus, como a família do presidente ou a corrupção do governo. A maior parte dos órgãos de imprensa ainda carece de autonomia financeira e escolhe privilegiar contratos com o governo ou com políticos. O Sindicato da Imprensa da Libéria espera, a esse respeito, que o novo governo adote um texto de lei que descriminalize os delitos de imprensa e que está à espera de ser votado na Câmara dos Deputados.

89
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2018

Posição

+5

94 em 2017

Pontuação global

-0.79

31.12 em 2017

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2018
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2018
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2018
Ver o Barômetro