Grã-Bretanha

Grã-Bretanha

Uma tendência preocupante

Apesar das melhorias em algumas áreas e da existência de uma forte mídia independente, o Reino Unido é um dos países ocidentais com pior desempenho no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa. Isto é em grande parte devido a repetidos ataques à mídia, muitas vezes em nome da segurança nacional. A implementação da Lei de Inteligência (Investigatory Powers Act) ameaça os delatores, jornalistas e suas fontes por não fornecer proteção adequada. Em setembro, o Reino Unido e seu sistema de monitoramento foram sancionados pelo Tribunal Europeu de Direitos Humanos (CEDH) por violar, principalmente, o sigilo das fontes dos jornalistas. As medidas legislativas contra o terrorismo e o crime são consideradas um obstáculo à liberdade de reportagem e podem colocar em perigo os dados dos jornalistas. O governo continuou a procurar novas formas de limitar o uso de softwares de criptografia. Em março, Matt Hancock, secretário de Estado para Digital, Cultura, Mídia e Esporte, anunciou que a seção 40 do "Crime and Courts Act 2013" - que prevê cobrar da mídia os custos processuais em caso de processo, independentemente dos méritos da queixa, não seria implementada e revogada pelo governo "na primeira oportunidade" - o que ainda não ocorreu. A adoção, em maio, na lei "Sanctions and Anti-Money Laundery Act" de uma emenda de Magnitsky para punir indivíduos que cometeram violações de direitos humanos ainda não foi implementada. Presos em setembro na Irlanda do Norte com seus equipamentos, os jornalistas Trevor Birney e Barry McCaffrey permanecem em liberdade condicional no contexto da investigação policial do "massacre de Loughinisland".

33
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

+7

40 em 2018

Pontuação global

-1.02

23.25 em 2018

  • 1
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro