Rússia

Rússia

Atmosfera asfixiante para as vozes independentes

A pressão sobre a mídia independente não parou de se intensificar desde o retorno de Vladimir Putin ao Kremlin, em 2011-2012: leis liberticidas, asfixia ou retomada do controle de títulos de referência, bloqueios de sites de notícias... Enquanto os grandes canais de televisão inundam os cidadãos com um dilúvio de propaganda política, a atmosfera se torna asfixiante para aqueles que questionam a nova vulgata patriótica e neoconservadora, ou que simplesmente tentam defender um jornalismo de qualidade. O número de jornalistas atrás das grades não tem precedentes desde a queda da URSS, e cada vez mais blogueiros são jogados na prisão. Na tentativa de bloquear o Telegram desde 2018 às custas de sérios danos colaterais, o Kremlin mostrou sua determinação em controlar a Web, uma meta assumida sob o nome de "Internet soberana". As principais organizações de defesa dos meios de comunicação foram declaradas "agentes do exterior". A Chechênia e a Crimeia, anexadas em 2014, são verdadeiros "buracos negros de informação". E a impunidade continua sendo a regra para assassinos e agressores de jornalistas.

149
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

-1

148 em 2018

Pontuação global

+0.35

49.96 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro