México

México

A violência e o medo no cotidiano

O México continua sendo, ano após ano, um dos países mais perigosos e mortais do mundo para a mídia. Apesar de limitados avanços recentes, o país continua afundando na espiral infernal da impunidade. O conluio entre o crime organizado e certas autoridades políticas e administrativas representa uma grave ameaça à segurança dos profissionais da informação e dificulta o funcionamento da justiça em todos os níveis do país. Quando se interessam por questões embaraçosas e pelo crime organizado, principalmente no âmbito local, os jornalistas são ameaçados, repreendidos e até executados a sangue frio. Muitos outros desaparecem ou são forçados ao exílio para garantir sua sobrevivência. O presidente López Obrador, no poder desde dezembro de 2018, ainda não iniciou as reformas necessárias para conter esta espiral de violência e impunidade. Economicamente, a paisagem audiovisual mexicana é caracterizada por uma forte concentração. Veículos de radiodifusão comunitários são frequentemente perseguidos por usar frequências para as quais não conseguiram obter licenças.

143
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

0

143 em 2020

Pontuação global

+1.26

45.45 em 2020

  • 3
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro