Honduras

Honduras

Ameaças permanentes e em diversos formatos

A imprensa hondurenha vive lenta descida ao inferno por mais de uma década, desde o golpe de Estado de 2009, e o país continua sendo um dos mais letais das Américas para a profissão. Os jornalistas, a imprensa de oposição e os meios de comunicação comunitários são regularmente agredidos, visados por campanhas de assédio e intimidação, ameaçados de morte e forçados ao exílio. Na maioria das vezes, os abusos e a violência contra a imprensa são cometidos pelas forças de segurança, sobretudo pela polícia militar e pelo exército. O nível de impunidade, num país assolado pela violência do crime organizado e pela corrupção, é um dos mais altos do continente. Processos abusivos contra jornalistas são comuns, as penas de prisão por difamação são frequentes e, por vezes, acompanhadas pela proibição de exercer a profissão. 

151
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

-3

148 em 2020

Pontuação global

+1.15

48.20 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro