Colômbia

Colômbia

Um otimismo cauteloso

A assinatura em setembro dos acordos de paz históricos entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC) aplacou diferentes tensões no país. O fim do conflito, que já foi, inúmeras vezes, fonte de censura e de violências contra a imprensa, parece anunciar dias melhores para a liberdade de informação. Os jornalistas colombianos permanecem, apesar de tudo, sob a ameaça permanente dos "bacrims", grupos paramilitares envolvidos com o tráfico de drogas. As agressões, ameaças de morte e assassinatos são frequentes e colocam a Colômbia no rol dos países do continente mais perigosos para a imprensa. Organizações criminosas querem reduzir ao silêncio as mídias alternativas ou comunitárias. As agressões muitas vezes cometidas com a cumplicidade das autoridades locais permanecem, na grande maioria dos casos, impunes.

129
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2017

Posição

+5

134 em 2016

Pontuação global

-2.64

44.11 em 2016

  • 1
    Jornalistas assassinados em 2017
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2017
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2017
Ver o Barômetro