Eslovênia

Eslovênia

Um caminho perigoso para a liberdade de imprensa

Apesar da pressão das ONGs internacionais que defendem a liberdade de imprensa, os problemas permanecem. A difamação ainda é criminalizada e políticos famosos continuam processando veículos de comunicação e submetendo-os  a ataques caluniosos. Essas tendências foram ainda mais acentuadas com a chegada ao poder, em março de 2020, do primeiro-ministro Janez Janša, do partido de extrema direita SDS. Após uma campanha difamatória contra o jornalista independente e correspondente da RSF Blaž Zgaga, que investigava a gestão da crise sanitária por parte do governo, outros jornalistas críticos foram atacados nas redes sociais e na mídia pró-governo financiada por oligarcas próximos do primeiro-ministro húngaro, aliado de Janša. Seguindo o exemplo de Viktor Orbán, o governo de Janez Janša tem investido em tentativas institucionais de enfraquecer a independência editorial e financeira da televisão pública e da agência de imprensa nacional, cortando o financiamento desta última no final de 2020 e no início de 2021. Apoiadores do SDS criaram uma "agência nacional de notícias" que transmite a propaganda do partido no poder. Os meios de comunicação privados têm sofrido economicamente com a suspensão da venda de jornais em pequenas lojas e bancas, instaurada a pretexto do combate ao novo coronavírus. 

36
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

-4

32 em 2020

Pontuação global

+0.46

22.64 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro