Equador

Equador

Esperança renovada para a imprensa independente

Em 2018, o sequestro seguido do assassinato de uma equipe de jornalistas do jornal El Comercio, na fronteira com a Colômbia, foi particularmente traumático para os jornalistas equatorianos, e levantou muitas dúvidas sobre segurança e métodos de trabalho nessas zonas de conflito fora do controle das autoridades públicas. No entanto, a eleição do Presidente Lenin Moreno em maio de 2017 acalmou muito as tensões entre o poder equatoriano e muitos meios de comunicação privados, após três mandatos consecutivos de Rafael Correa (2007-2017) dramáticos para a liberdade de imprensa no país. A Lei Orgânica da Comunicação (LOC), promulgada em 2013, que o presidente Moreno se comprometeu a reformar durante seu mandato, foi desviada de seu objetivo e regularmente se volta contra jornalistas: demissões, processos judiciais por difamação, multas financeiras ...

97
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

-5

92 em 2018

Pontuação global

+1.32

30.56 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro