Cuba

Cuba

O calvário da imprensa não oficial

Autoproclamada República socialista de partido único, Cuba permanece, ano após ano, o pior país da América Latina em matéria de liberdade de imprensa. A morte de Fidel Castro em 2016 não mudou o cenário: o regime castrista, no poder desde 1959, mantém um monopólio quase total da informação e a imprensa privada é proibida pela Constituição. Prisões e detenções abusivas, ameaças, campanhas de difamação, confisco de material e fechamento de sites na Internet são as formas mais frequentes de um assédio cotidiano, reforçado por um arsenal de leis restritivas. Ainda que a melhora progressiva da cobertura de Internet na ilha permita às vozes independentes e aos blogueiros fazer-se ouvir, estes são, com frequência, forçados ao exílio.

172
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2018

Posição

+1

173 em 2017

Pontuação global

-2.85

71.75 em 2017

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2018
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2018
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2018
Ver o Barômetro