RSF lança serviço de assistência para jornalistas e meios de comunicação em risco no Irã

Em resposta à rápida deterioração da liberdade de imprensa no Irã desde o início da nova onda de protestos que varreu o país após a morte de Mahsa Amine em 16 de setembro, a Repórteres Sem Fronteiras (RSF) está lançando um novo serviço de apoio para os meios de comunicação locais, em parceria com a ganhadora do Prêmio Nobel da Paz Shirin Ebadi. A prioridade é oferecer suporte em segurança digital para a cobertura de acontecimentos no país. 

“Apesar dos riscos significativos, os jornalistas iranianos relatam corajosamente os acontecimentos em um ambiente cada vez mais hostil e complexo. A RSF procura ajudá-los a evitar esses riscos, fornecendo aos jornalistas e aos meios de comunicação as ferramentas e o suporte de que precisam para realizar seu trabalho com a maior segurança possível. Sua capacidade de seguir trabalhando é crucial para informar o público nacional e internacional, e esperamos que esse apoio ajude a oferecer alguma proteção e minimizar a interrupção da sua cobertura.

Christophe Deloire
secretário-geral da RSF

O serviço de assistência à mídia do Irã, que opera em farsi, disponibiliza aos jornalistas em situação de risco suporte em matéria de segurança digital, incluindo o fornecimento rápido de VPNs (redes privadas virtuais), e ajuda os meios de comunicação a contornar a censura através do projeto Collateral Freedom. A RSF também oferecerá apoio financeiro para veículos de imprensa iranianos dentro e fora do país e desenvolverá outras ferramentas que estarão disponíveis na versão farsi de seu site.

Jornalistas e meios de comunicação iranianos que precisam de assistência podem entrar em contato com o serviço de apoio de maneira segura em [email protected] e também em [email protected]. Esse serviço pode atuar como um canal centralizado para acessar outros departamentos da RSF a fim de atender solicitações relacionadas a outros tipos de necessidades, como o helpdesk ou a equipe jurídica. A RSF também fornecerá um guia de segurança digital adaptado ao Irã, que será traduzido para o farsi e distribuído entre as redes de jornalistas iranianos. A RSF organizará ainda atividades de assistência jurídica em benefício dos jornalistas e das redações iranianas.

A RSF se orgulha de lançar este projeto em parceria com a ganhadora do Prêmio Nobel da Paz de 2003, Shirin Ebadi, ex-juíza e fundadora do Centro de Defensores dos Direitos Humanos no Irã, bem como membro do Conselho Emérito da RSF. A renomada advogada co-presidiu a Comissão Internacional sobre a Informação e a Democracia ao lado do secretário-geral da RSF, Christophe Deloire. 

“Nessa situação delicada, os jornalistas iranianos e seu trabalho de relatar o que está acontecendo no país são essenciais. Eles arriscam suas vidas para serem a voz do povo e alguns foram presos ou estão desaparecidos, como o corajoso jornalista Nilofar Hamedi, que tirou uma foto dos parentes de Mahsa Amini no hospital. Apoiar os jornalistas no Irã é apoiar a voz da liberdade.

Shirin Ebadi
Advogado de direitos humanos, Prémio Nobel da Paz 2003

O Irã ocupa o 178o lugar entre 180 países no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa de 2022 estabelecido pela RSF.

Você pode apoiar o serviço de assistência para jornalistas e meios de comunicação em risco no Irã diretamente contribuindo em https://www.gofundme.com/f/rsf-iran

Image
178/180
Nota: 23,22
Publié le