Equipamento de proteção, assistência, treinamento: RSF junto aos jornalistas na Ucrânia

Há seis meses, a Repórteres Sem Fronteiras (RSF) acompanha e apoia mais de 600 jornalistas que cobrem a guerra na Ucrânia. A organização fornece equipamento de segurança através do Centro para a Liberdade de Imprensa que instalou em Lviv e Kiev. Mas também assistência financeira e psicológica, além de vários cursos: primeiros socorros, segurança física e segurança psicológica.

Ler em ucraniano / Читати українською
Ler em russo / Читать на русском

Desencadeado em 24 de fevereiro pela Rússia, o conflito na Ucrânia também é uma verdadeira "guerra de informação". Jornalistas ucranianos tiveram que se transformar em repórteres de guerra e jornalistas de todo o mundo se juntaram no país: cerca de 9.000 repórteres, locais e estrangeiros, foram credenciados pelas autoridades ucranianas para cobrir o conflito. Em seis meses, entre as muitas vítimas, como o fotojornalista ucraniano Maks Levin ou o jornalista francês Frédéric Leclerc-Imhoff, que pagaram com a vida pelo seu trabalho, 8 repórteres foram mortos e 16 ficaram feridos enquanto exerciam suas funções. Além de suas ações na justiça e suas iniciativas pela defesa das vítimas de crimes de guerra, a RSF implementou diversas iniciativas de apoio aos jornalistas para fortalecer sua segurança em campo. Mais de 600 repórteres ucranianos e internacionais se beneficiaram até agora (dados de 1º de agosto de 2022). 

224 jornalistas beneficiados por empréstimos do Centro para a Liberdade de Imprensa da RSF em Lviv e Kiev

Duas semanas após a invasão russa da Ucrânia, a RSF abriu o Centro para a Liberdade de Imprensa em Lviv (Ucrânia Ocidental), instalado no Ukraine Media Center, para emprestar gratuitamente equipamentos de proteção individual a jornalistas. Sua inauguração ocorreu em 11 de março, na presença do Secretário Geral da RSF, Christophe Deloire, da diretora do Institute of Mass Information (IMI), Oksana Romaniuk, e do coordenador do Centro, Alexander Quéry. 

Diante do volume de pedidos e na sequência da retirada das tropas russas da capital, a RSF abriu uma segunda unidade do Centro em Kiev no dia 18 de maio, nas instalações de sua organização parceira, o Institute of Mass Information (IMI), ampliando desta forma suas atividades de apoio aos profissionais dos meios de comunicação.  

Assim, em quase seis meses, as duas unidades do Centro para a Liberdade de Imprensa da RSF conseguiram apoiar e fornecer equipamentos de proteção a 224 jornalistas, um quarto dos quais são mulheres (em 1º de agosto de 2022). Entre os beneficiários, a nacionalidade ucraniana é a mais representada de um total de 29 nacionalidades.

555 coletes à prova de balas e 549 capacetes disponibilizados aos repórteres

Trabalhando em estreita colaboração com a organização parceira, o Institute of Mass Information (IMI), e a organização local, o Sindicato Nacional dos Jornalistas da Ucrânia (NUJU), que também distribuiu material fornecido pela organização, a RSF pôde disponibilizar aos repórteres ucranianos e internacionais:

  • 555 coletes à prova de balas; 
  • 549 capacetes; 
  • 1.011 kits de primeiros socorros; 
  • 342 baterias solares; 
  • 50 acessos ilimitados a Proton VPN e e-mail.

175 jornalistas treinados em segurança e primeiros socorros 

Visando a prevenção, além do Guia de segurança para jornalistas manual de referência elaborado pela RSF em parceria com a Unesco para repórteres em ambientes de alto risco e que foi traduzido para o ucraniano pelo NUJU , a RSF organizou várias sessões de capacitação, ministradas em ucraniano e inglês, das quais 175 jornalistas já participaram. 

Para ajudar os repórteres a se protegerem e trabalharem de forma independente no contexto da guerra, os módulos de treinamento abrangem:

  • segurança física; 
  • segurança psicológica; 
  • primeiros socorros.

A partir de setembro, novos ciclos de treinamento estão planejados em Kiev e serão voltados principalmente para jornalistas ucranianos.

92 jornalistas e 24 veículos de comunicação ucranianos independentes apoiados financeiramente 

Para apoiar os profissionais da mídia ucranianos e suas famílias, diante de uma grave situação de precariedade, a RSF criou um sistema de bolsas individuais. Com seus parceiros locais, responsáveis pela identificação de jornalistas em dificuldades devido ao conflito armado, a RSF fornece apoio financeiro para que os jornalistas possam cobrir:

  • custos de realocação no contexto de evacuação de emergência, sobretudo de zonas ocupadas ou da linha de frente, e para jornalistas acompanhados por crianças ou idosos;
  • despesas médicas decorrentes de lesões infligidas no exercício do jornalismo; 
  • custos de manutenção ou compra de equipamento danificado ou confiscado, para jornalistas freelance.

Em seis meses, 92 jornalistas ucranianos, sendo 62 mulheres (67%), puderam se beneficiar da assistência financeira da RSF, principalmente através do parceiro IMI e da organização local NUJU, mas também diretamente com o escritório de assistência da RSF.

Além disso, 24 veículos de comunicação ucranianos independentes foram apoiados através de subvenções destinadas, sobretudo, a ajudá-los a cobrir os seus custos de funcionamento após a perda de rendimentos ocasionada pelo conflito (falta de publicidade, menos assinantes, etc.). Esses veículos de comunicação estão principalmente sediados no sul e leste do país, regiões que estão entre as mais afetadas pelos combates e onde a necessidade de informações confiáveis e independentes é mais importante do que nunca para combater tentativas de propaganda e desinformação.

Assistência psicológica 

A RSF também oferece assistência psicológica aos jornalistas. Ela organiza e disponibiliza o acesso à plataforma online Eutelmed, disponibilizando recursos de prevenção, de autoavaliação e uma linha direta, com atendimento disponível 24 horas por dia, 7 dias por semana. A plataforma também oferece, para algumas pessoas, acesso a consultas no idioma de sua escolha, incluindo ucraniano e russo. Entre os beneficiários deste apoio, até o momento, 73% são mulheres.  

A RSF incentiva fortemente os profissionais da mídia na Ucrânia a enviarem suas necessidades e solicitações de treinamento e apoio psicológico a [email protected].

As ações deste projeto são realizadas com o apoio financeiro: da Fundação Adessium, da Comissão Europeia, da Foundation de France, da fundação Fritt Ord, da Fundação Rei Balduíno e da Loteria Nacional (na Bélgica e nos Estados Unidos), da fundação da família Klarman, da Fundação Limelight, da Fundação Oak, das fundações Open Society, da Fundação Schöpflin, da Fundação pela Democracia (Stiftung für Demokratie), do Escritório de Representação de Taipei na França, da fundação Tides com financiamento da Google.org Charitable Giving, da UNESCO e do Wellspring Philanthropic Fund.

A RSF também expressa seu agradecimento à Association des journalistes scientifiques et de la presse d’information (AJSPI), Chabalier & Associates Press Agency (CAPA), Free Press Unlimited (FPU), ao fundo Lemongrass, ao Rory Peck Trust e ao Washington Post.

 

Image
106/180
Nota: 55,76
Publié le