Afeganistão: 202 remoções e 152 ações de apoio em um ano

Desde que o Talibã assumiu o poder no país em 15 de agosto de 2021, a Repórteres sem Fronteiras (RSF) ajudou a retirar do território 202 jornalistas afegãos em perigo e implementou 152 ações emergenciais de apoio administrativo e financeiro para eles.

 

Assim que Cabul caiu em 15 de agosto de 2021, milhares de jornalistas afegãos quiseram fugir do país, temendo sérias represálias. Assim que o Talibã assumiu o poder, o secretariado internacional da RSF e suas seções se mobilizaram para elaborar listas dos jornalistas mais vulneráveis e exigir sua retirada imediata do país, juntamente com seus familiares. As autoridades francesas, alemãs e espanholas responderam ao apelo da RSF e contribuíram, até agora, para que 202 jornalistas afegãos saíssem do país e pudessem chegar à Europa em total segurança. No entanto, como as remoções ocorrem em um contexto político tenso e em permanente mudança, sua implementação leva vários meses. Alguns jornalistas listados ainda estão esperando para serem reassentados na Europa.

 

  • Com sede na França, o secretariado internacional da RSF apresentou uma lista de 80 jornalistas vulneráveis às autoridades francesas. Até o momento, essa lista permitiu que 25 jornalistas deixassem o território afegão para a França. Cinquenta e cinco (55) repórteres esperam poder chegar à França em breve. Dezenove (19) deles ainda estão no Afeganistão e os demais foram para outros países.
  • A seção alemã da RSF, por sua vez, organizou 159 saídas de jornalistas para o seu território. 
  • Dezoito (18) partidas foram organizadas pela seção espanhola. 

Além de ajudar na retirada com base nas listas elaboradas emergencialmente, a RSF ainda recebe centenas de pedidos de ajuda e continua a apoiar jornalistas que se encontram em situação de segurança e econômica muito precárias, no Afeganistão ou no exílio em países vizinhos.

Apoio administrativo e financeiro 

Após um processo de verificação dos critérios de elegibilidade dentro do escopo da organização - sofrer ameaças imediatas e diretas por causa de seu trabalho de informar -, o escritório de assistência da RSF auxilia os profissionais de mídia afegãos em duas áreas: 

  • apoio aos procedimentos administrativos, sobretudo junto às autoridades dos países de acolhimento, para pedidos de visto e asilo;
  • ajuda financeira.

Desde 15 de agosto de 2021, o escritório de assistência do secretariado internacional da RSF já implementou 152 ações de apoio a jornalistas afegãos em risco. 

  • Prestou 71 apoios financeiros, permitindo aos beneficiários cobrir despesas urgentes, como as relacionadas à sua reinstalação em outro país. O valor médio dos auxílios é de 1.500 euros por jornalista, num total de 99.916 euros.
  • A RSF prestou apoio em 81 procedimentos administrativos, principalmente pedidos de visto e asilo junto às autoridades dos países europeus.

Em 2022, o Afeganistão, que perdeu quase 40% de seus veículos de comunicação e mais da metade de seus jornalistas desde 15 de agosto de 2021, caiu para o 156º lugar entre 180 países no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa da RSF. 

 

 

Image
156/180
Nota: 38,27

ATAQUES EM TEMPO REAL EM AFEGANISTÃO

Assassinados a partir de 1o de janeiro 2022
0 jornalistas
0 colaboradores de meios
0
Presos atualmente
3 jornalistas
0 colaboradores de meios
3
Publié le
Mise à jour le 10.08.2022