Estônia

Estônia

Satisfatório

Os jornalistas operam em um ambiente de trabalho favorável, embora a propriedade de mídia permaneça altamente concentrada nas mãos de alguns atores. As redações estão sob crescente pressão de entidades econômicas e comerciais, o que está causando um declínio na independência dos jornalistas estonianos. Recentemente, o dono de um dos dois maiores grupos privados de mídia do país, também membro do conservador Partido Isamaa, foi criticado por interferir no conteúdo editorial de seus veículos de comunicação. Ele foi criticado por ter criado em um de seus jornais uma nova seção defendendo uma visão política muito conservadora, pouco antes das eleições parlamentares. Um terço da população da Estônia é de língua russa, mas os recursos dos jornalistas desta comunidade não são suficientes e proporcionais ao tamanho do grupo que representam. Embora todos as principais redações possuam uma antena em russo onde os jornalistas de língua russa trabalham, sua audiência é reduzida e eles têm a maior dificuldade em fazer suas vozes ouvidas diante da concorrência com os poderosos meios audiovisuais da vizinha Federação Russa. Os falantes de russo no país desconfiam de informações em russo produzidas na Estônia. Para remediar este problema, o governo da Estônia criou em 2015 um canal de TV pública em russo, o ETV +, mas sua audiência ainda está bem abaixo da de todos os outros canais russos. Na prática, há pouca colaboração entre jornalistas de língua russa e jornalistas estonianos. Nota: os prêmios de jornalismo mais bem cotados, como o Prêmio Bonnier de Jornalismo Investigativo e o Prêmio Jornalista do Ano, nunca foram ganhos por jornalistas de língua russa.

11
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

+1

12 em 2018

Pontuação global

-1.81

14.08 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro