COP26: “Pedimos aos Estados que garantam o direito à informação sobre o meio ambiente”

3262 / 15000 signatures

Os seus dados permanecerão estritamente confidenciais e protegidos. Você pode cancelar a sua inscrição a qualquer momento via o link que se encontra abaixo dos nossos emails. Da mesma forma, você pode modificar ou apagar os seus dados enviando um email para o endereço [email protected]

Por ocasião da COP 26 em Glasgow (Escócia), pedimos aos Estados que garantam o direito à informação sobre o meio ambiente. Nós instamos os governos a implementar na sua integralidade o Princípio 10 da Declaração da Cúpula da Terra das Nações Unidas, realizada no Rio de Janeiro em 1992, que estabelece que: “cada indivíduo deve ter acesso adequado a informações relativas ao meio ambiente de que disponham as autoridades públicas”.

Diante dos desafios enfrentados pela humanidade em seu conjunto e por cada indivíduo em particular, é necessário que se assegure o acesso à informações confiáveis e sem restrições. O mundo caminha para a catástrofe, com um aquecimento de + 2,7 ° C. É por tanto intolerável que, ainda hoje, seja difícil obter informações e dados científicos sobre a situação do meio ambiente, questões absolutamente cruciais e de interesse público. 


Ao assinar esta petição, aderimos ao apelo “Urgência climática, urgência informacional!”, lançado pela Repórteres Sem Fronteiras e por mais de 60 jornalistas ambientais de 34 nacionalidades diferentes. É inaceitável que jornalistas que investigam questões ambientais sejam alvos de entraves e riscos que em alguns casos chegam a custar a própria vida. Pelo menos 21 jornalistas foram mortos em 10 anos por investigarem pautas ambientais.


Acesso aos dados públicos, proteção e liberdade dos jornalistas: a urgência da informação para a urgência climática.






Publié le 01.11.2021
Mis à jour le 04.11.2021