Dois anos de guerra na Ucrânia: mais de 1.500 jornalistas e 150 meios de comunicação apoiados pela RSF

Equipamento de proteção, apoio psicológico e financeiro... Em dois anos, a Repórteres sem Fronteiras (RSF), em parceria com a organização local Institute of Mass Information (IMI), apoiou mais de 1.500 repórteres ucranianos e internacionais e 150 meios de comunicação para ajudá-los a lidar com as consequências da invasão russa da Ucrânia. 

Desde os primeiros dias da invasão russa na Ucrânia, em 24 de fevereiro de 2022, a RSF implementou um dispositivo sem precedentes para apoiar os meios de comunicação que cobrem a guerra: dois Centros para a Liberdade de Imprensa foram abertos em Lviv e Kiev. Foram apoiados 1.500 jornalistas e 150 meios de comunicação com o fornecimento de equipamento profissional, auxílio financeiro e apoio nas suas práticas jornalísticas. Alguns meios de comunicação nacionais e regionais puderam se beneficiar de vários apoios da RSF. 

“Há dois anos, os jornalistas na Ucrânia têm relatado na linha de frente as consequências da invasão russa. A RSF está mobilizada desde os primeiros dias para que possam continuar trabalhando através da distribuição de equipamentos de proteção, auxílio financeiro ou mesmo a organização de períodos de descanso longe do front. Diante desta guerra que perdura, a comunidade internacional deve continuar a apoiar esses meios de comunicação a longo prazo para garantir o direito à informação.

Antoine Bernard
Diretor de Advocacy e Assistência da RSF
  • Mais de 900 jornalistas e 96 meios de comunicação beneficiaram de equipamentos fornecidos pela RSF  

Desde o início da invasão russa na Ucrânia, a RSF doou a mais de 900 jornalistas ucranianos e internacionais e a 96 meios de comunicação equipamentos de proteção individual (capacetes e coletes à prova de balas), de proteção NRBC (Nuclear, Radiológico, Biológico, Químico), kit de primeiros socorros, e de fornecimento de energia (baterias, geradores a gasolina e painéis solares). Os Centros da RSF em Lviv e Kiev continuam a equipar jornalistas diariamente. Essa operação logística sem precedentes para a RSF foi possível graças à cooperação com seu parceiro local, o Institute of Mass Information (IMI), organização especializada em liberdade de imprensa que está presente em 14 regiões do país.

  • 95 jornalistas e suas famílias acolhidos em períodos de descanso

Os jornalistas ucranianos trabalham em meio a tiroteios e bombardeios diários. Eles enfrentam estresse crônico, fadiga extrema, esgotamento profissional e transtornos de ansiedade. Desde agosto de 2023, graças a uma colaboração entre a RSF e a organização ucraniana especializada em apoio à mídia, o Lviv Media Forum (LMF), 95 profissionais de comunicação acompanhados por seus familiares se beneficiaram de um período de descanso de uma semana nas montanhas dos Cárpatos, no oeste do país, para se recuperar e continuar com suas atividades jornalísticas ao longo do tempo. 

  • 35 meios de comunicação recebem auxílio financeiro

Ocupação, bombardeios, colapso do mercado publicitário, aumento dos custos de produção, convocação de funcionários... Diante da crise econômica, a RSF forneceu subvenções a 35 meios de comunicação ucranianos para que possam garantir a continuidade das informações. Quase metade dos meios de comunicação beneficiários estão localizados em cidades próximas do front, particularmente expostas aos bombardeios russos, como o veículo online e rádio Nakypilo de Kharkiv, no nordeste do país, ou o veículo local Most de Kherson, no sudeste, que precisou fugir da ocupação russa por alguns meses em 2022.

 

  • 77 meios de comunicação ucranianos participam do processo JTI

 

Para fortalecer a transparência e a confiabilidade das informações da mídia ucraniana, uma questão crucial em tempos de guerra, a RSF lançou no país um protocolo de emergência da Journalism Trust Initiative (JTI), em parceria com a organização americana NewsGuard e a organização regional ucraniana Institute of Regional Press and Information (IRMI). Setenta e sete (77) meios de comunicação ucranianos se comprometeram a analisar as suas práticas de acordo com os critérios da norma internacional da JTI e 36 meios de comunicação ucranianos já publicaram o seu relatório de transparência. Meios de comunicação com audiência nacional, como o grupo de radiodifusão pública Suspilne, e a organização de mídia especializada Detektor Media participam deste processo. Em 2024, a RSF acompanha os primeiros meios de comunicação ucranianos para prepará-los para uma auditoria externa da certificadora Imperium Certific, pré-requisito para obter a certificação JTI. 

Este projeto é co-financiado pela delegação da União Europeia em Kiev, Ucrânia.

 

Image
79/ 180
Nota: 61,19
Image
164/ 180
Nota: 34,77
Publié le