Ucrânia

Ucrânia

Na encruzilhada

Desde a revolução de 2014, as autoridades ucranianas aprovaram inúmeras reformas há muito esperadas: transparência da propriedade dos meios de comunicação, acesso à informação pública... Mas como mostra o financiamento baixo do novo audiovisual público, essas conquistas são precárias. E será preciso fazer mais para afrouxar o controle dos oligarcas sobre os grandes meios de comunicação e favorecer a independência das redações. A "guerra de informação" com a Rússia alimenta um clima deletério: proibição dos meios de comunicação e redes sociais russas, listas negras de jornalistas estrangeiros... O jornalismo investigativo é afetado pela lentidão da luta contra a corrupção. A impunidade persiste para ataques numerosos demais contra os meios de comunicação, começando pelo assassinato do famoso jornalista Pavel Cheremet em 2016. E as preocupações aumentam com a aproximação das eleições de 2019. As zonas controladas pelos separatistas permanecem zonas de não-direito, sem jornalistas críticos nem observadores estrangeiros.

102
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

-1

101 em 2018

Pontuação global

+1.30

31.16 em 2018

  • 1
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro