Trinidad e Tobago

Trinidad e Tobago

Os direitos dos jornalistas em questão

Em Tinidad e Tobago, uma lei polêmica sobre a difamação foi parcialmente emendada em 2014, mas qualquer publicação de informações falsas, difamatórias e mal intencionadas é passível de dois anos de prisão e multas. A maioria dos meios de comunicação é privada, mas o governo, que distribui as receitas de publicidade, favorece as publicações que pareçam favoráveis a ele. Diversas propostas de lei - incluindo crime cibernético, delatores, a publicação por jornalistas de certas informações privadas e o setor de radiodifusão - poderiam, se adotadas, ter um efeito negativo sobre a liberdade de imprensa e a liberdade de expressão na Internet. As autoridades de Trinidad e Tobago também são notáveis por sua falta de conhecimento do direito da imprensa. Em 2018, a polícia tentou impedir jornalistas de cobrir enchentes ocorridas em vias públicas.

39
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

0

39 em 2018

Pontuação global

+1.95

22.79 em 2018

Contatos

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro