República Tcheca

República Tcheca

Uma crescente concentração

Os jornalistas enfrentam grandes desafios: ameaças ao audiovisual público, por meio de órgãos de vigilância controlados pelo governo, e campanhas de difamação online. Tudo isso implica que há cada vez menos jornalistas críticos. Além disso, o discurso desinibido das mais altas esferas do Estado contra os jornalistas abriu o caminho para a banalização da violência e para a crescente desconfiança em relação à imprensa. A concentração da mídia nas mãos de alguns oligarcas é motivo de crescente preocupação. Em outubro de 2019, foi concluída a aquisição por Petr Kellner, maior fortuna do país, do grupo de mídia CME, que detém a TV Nova, o principal canal comercial do país. Embora o bilionário negue qualquer ambição política, um acontecimento ocorrido no final do ano esclarece suas intenções: uma investigação aprofundada por dois jornalistas investigativos tchecos mostrou que uma empresa de financiamento ao consumo pertencente ao bilionário, bem implantado na China, teria financiado uma campanha pró-chinesa com o objetivo de melhorar a imagem do país junto à opinião pública tcheca, sobretudo por meio de uma rede de especialistas e jornalistas.

40
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2020

Posição

0

40 em 2019

Pontuação global

-1.32

24.89 em 2019

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2020
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2020
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2020
Ver o Barômetro