República Tcheca

República Tcheca

Banalização dos ataques verbais contra jornalistas

Os jornalistas tchecos enfrentam grandes desafios: ameaças à transmissão audiovisual pública por parte de órgãos de supervisão controlados pelo governo, campanhas de difamação online e proliferação dos meios de comunicação ditos "alternativos". O discurso desinibido das mais altas esferas do governo e do presidente Miloš Zeman contra os jornalistas abriu caminho para a banalização da violência e para a crescente desconfiança em relação à imprensa. A emissora de TV estatal está passando por uma reviravolta depois que alguns dos membros de seu conselho fiscal foram substituídos por figuras conhecidas por serem críticas ao jornalismo investigativo, enquanto a recente dissolução de seu órgão de supervisão financeira está alimentando preocupação sobre sua independência futura. Também é crescente a preocupação com a concentração dos meios de comunicação nas mãos de alguns oligarcas. A pandemia de Covid-19 limitou fortemente o número de jornalistas em coletivas de imprensa do governo e causou inúmeras confusões antes do estabelecimento das videoconferências.

Nenhum credenciamento foi concedido desde março de 2020 para o site Forum 24, forte crítico do primeiro-ministro Andrej Babiš, e vários meios de comunicação que desejavam participar das coletivas de imprensa do Ministério da Saúde no outono não obtiveram resposta para seus pedidos de acesso. Além disso, por falta de tempo, os veículos de comunicação credenciados nem sempre conseguem fazer perguntas ao governo ou ao ministro da Saúde.

40
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

0

40 em 2020

Pontuação global

-0.19

23.57 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro