O programa

O Programa de Apoio ao Jornalismo, o PAJOR, atua no fortalecimento da mídia independente e na promoção da liberdade de imprensa no Brasil. A iniciativa contribui com uma rede de 8 veículos de comunicação espalhados por 4 estados do país.


A mídia independente e plural é condição indispensável para um sistema político democrático. É impossível falar de democracia efetiva sem diversidade de vozes.

A partir dessa premissa, o Programa de Apoio ao Jornalismo (PAJOR) tem como objetivo contribuir com o fortalecimento de oito organizações de mídia espalhadas por 3 regiões e 4 estados do país. Seus jornalistas, comunicadores e comunicadoras exercem um papel fundamental ao criar novos espaços de debate e de construção de identidade, ao noticiarem o que não se costumava reportar e refletirem as faces outrora invisibilizadas das periferias e dos desertos de informação do país. Ao cruzar ferramentas do jornalismo, da cultura popular e do ativismo em defesa dos direitos humanos, estes grupos ocupam um lugar antes vago de denúncia e cobrança do que é marcado pela ausência do poder público.

Por um lado, são iniciativas que expõem violações, negligências e até violências do Estado. Por outro, são mobilizadoras e divulgadoras locais das potências associadas à cultura periférica, tanto na sua diversidade de expressões culturais e artísticas, quanto na produção de conhecimento e representação política. Além de células garantidoras do direito à informação, as mídias independentes fomentam um novo fazer político, trazendo mais vozes aos espaços de incidência na agenda pública.

Esta importante atuação se dá em meio a um cenário nacional de grande insegurança. Com o debate político polarizado, jornalistas são alvos recorrentes de ataques, tais como ameaças, linchamentos digitais, agressões físicas e assassinatos. Ao tratarem de temas sensíveis, ao representarem grupos já marginalizados pela sociedade e por contarem com menor visibilidade e respaldo institucional em relação a grandes redações, as equipes destes 8 meios são mais vulneráveis, no que concerne sua integridade física e também emocional.

Considerando este panorama e seguindo uma lógica de trabalho em parceria, o PAJOR tem como pontos de partida:

  • Desenvolver ações de fortalecimento institucional 
  • Desenvolver ações de capacitação em proteção e segurança 
  • Promover construção de redes por meio de intercâmbios e produções colaborativas
  • Mobilizar a luta em defesa da liberdade de expressão e de imprensa

Ao fortalecer estes 8 grupos, a RSF também quer tecer uma rede que interligue comunicadores que atuam em contextos semelhantes nos mesmos territórios de incidência do programa, reverberando o conhecimento produzido e criando sinergias que gerem apoio público a medidas concretas de garantia do livre jornalismo no Brasil. O programa foi lançado no primeiro semestre de 2020 e terá 3 anos de duração.

O PAJOR faz parte da iniciativa internacional Defending Voices, desenvolvida em parceria com a Repórteres sem Fronteiras Alemanha (Reporter ohne Grenzen) e financiada pelo Ministério da Cooperação e Desenvolvimento alemão (Bundesministerium für wirtschaftliche Zusammenarbeit und Entwicklung - BMZ). A iniciativa também inclui um braço de atuação no México organizado pela ONG Propuesta Cívica, cujo objetivo é implementar uma série de ações destinadas a reverter práticas e marcos regulatórios que minam a liberdade de imprensa no país, buscando ainda justiça e reparação de danos para jornalistas, e seus familiares, que tenham sido vítimas de violações dos direitos humanos.