Notícia

22 Abril 2011 - Atualizado a 16 Outubro 2016

Um jornalista assassinado, a investigação não avança


Luciano Leitão Pedrosa, jornalista da Rádio Metropolitana FM e apresentador do programa “Ação e Cidadania” na TV Vitória, foi brutalmente assassinado em Vitória de Santo Antão, em Pernambuco, a 9 de abril de 2011. Conhecido por suas críticas das autoridades locais e de grupos criminosos, tornou-se o segundo jornalista alvo de um ataque desde o início do ano, após o bloguista Ricardo Gama, que felizmente saiu com vida da agressão.

Luciano Leitão Pedrosa foi assassinado com um disparo na cabeça. Dois homens seguiram-no até um restaurante onde o executaram. Ameaçado em várias ocasiões, o jornalista havia denunciado a situação no seu programa e avisado as autoridades. Porém, a inexistência de uma queixa formal levou a que nada fosse feito para o proteger. A 13 de abril, um moto-taxista, acusado de conduzir o veículo de fuga, foi preso. Até ao momento, esta detenção não proporcionou mais nenhum elemento sobre os motivos do crime.

Repórteres sem Fronteiras solicita às autoridades que não coloquem de parte a hipótese de um móbil relacionado com sua atividade profissional e insta a polícia a comunicar ao público a evolução da investigação.

Há um mês, a 23 de março de 2011, o bloguista Ricardo Gama foi vítima de um ataque no Rio de Janeiro, ao qual sobreviveu milagrosamente. Repórteres sem Fronteiras pedira então que a pista de represálias relacionadas com seu trabalho fosse tida em conta. Até hoje, o crime continua por resolver. Ricardo Gama já criticou a paralisação da investigação e afirma que ainda não foi sequer convocado para prestar depoimento. Esta situação demonstra que as autoridades policiais brasileiras continuam sem empenhar-se a fundo na elucidação dos casos envolvendo jornalistas.