Notícia

18 Julho 2019

Turquia: Erol Önderoğlu finalmente absolvido em um processo

Após três anos de perseguição, o representante da Repórteres sem Fronteiras (RSF) na Turquia, Erol Önderoğlu, foi finalmente absolvido no dia 17 de julho, juntamente com seus colegas Şebnem Korur Fincancı e Ahmet Nesin. Mas ele não saiu da linha de tiro: outro processo contra ele será aberto em 7 de novembro.

Finalmente! Acusados de "propaganda terrorista", "apologia ao crime" e "incitamento ao crime", o representante da RSF na Turquia Erol Önderoğlu, a defensora dos direitos humanos Şebnem Korur Fincancı e o escritor Ahmet Nesinforam absolvidos em 17 de julho. Eles foram perseguidos por assumir a liderança simbólica do jornal Özgür Gündem, um dia cada, em 2016. Uma maneira de defender o pluralismo diante da perseguição deste título, fechado à força em agosto de 2016. 

 

Erol Önderoğlu é agora alvo de um segundo processo, que será aberto em 7 de novembro. A justiça o acusa desta vez de ter mostrado solidariedade com centenas de universitários levados à justiça por uma petição pacifista. Uma ação que o fez novamente ser acusado de "propaganda terrorista" juntamente com dezesseis outros ativistas.

 

"A absolvição de Erol Onderoglu é uma vitória excepcional para a justiça e a liberdade de imprensa em um país onde ambas são violadas todos os dias, declarou Christophe Deloire, secretário geral da RSF. "Nosso profundo alívio, infelizmente, vem marcado por amargura, uma vez que Erol Önderoğlu será novamente levado diante do júri daqui a quatro meses. O assédio deste histórico defensor da liberdade de imprensa é uma profunda injustiça. Pedimos à justiça que mostre o mesmo bom senso de hoje e abandone esses novos processos sem demora."

 

"Agradeço calorosamente a todos aqueles que nos apoiaram durante este julgamento", disse Erol Önderoğlu. A luta continua para todos os nossos colegas injustamente processados ou presos."

 

A Turquia ocupa o 157o lugar entre 180 países no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa publicado em 2019 pela RSF. Já muito preocupante, a situação da mídia se tornou crítica após a tentativa de golpe de julho de 2016: muitos meios de comunicação foram fechados sem qualquer recurso efetivo, processos em massa se sucedem e o país detém o recorde mundial de número de jornalistas profissionais presos.