Notícia

8 Outubro 2021

Prêmio Nobel da Paz 2021: RSF saúda “homenagem extraordinária” ao jornalismo

A Repórteres sem Fronteiras (RSF) está radiante com a concessão do Prêmio Nobel da Paz 2021 a Maria Ressa e Dmitri Muratov, dois prestigiosos e aguerridos jornalistas. Este prêmio é um importante reconhecimento da luta e da determinação de todos aqueles e aquelas que defendem uma informação verdadeiramente livre e independente.

A jornalista filipina Maria Ressa, fundadora da agência de jornalismo investigativo Rappler, e o editor do jornal russo independente Novaya Gazeta, Dmitri Muratov, receberam o Prêmio Nobel da Paz de 2021.

 

Estendemos nossas calorosas congratulações aos dois laureados que encarnam a luta pela independência do jornalismo”, declarou o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire. “Este prêmio é uma extraordinária homenagem ao jornalismo e um chamado à mobilização, porque esta década será simplesmente decisiva para o jornalismo. É uma mensagem poderosa em um momento em que as democracias estão fragilizadas pela proliferação de informações falsas e discursos de ódio".

 

Em parceria com a coalizão #HoldTheLine, a RSF lançou uma inédita campanha de solidariedade em favor de Maria Ressa. Um site reúne centenas de vídeos gravados por personalidades influentes de todo o mundo, transmitidos em loop até que todas as acusações contra Maria Ressa e o site de notícias Rappler sejam retiradas.

 

Maria Ressa é um dos 25 membros da Comissão de Informação e Democracia criada em 2018 pela RSF, para o estabelecimento de garantias democráticas no espaço digital.  A Declaração publicada por esta comissão deu origem a um Pacto assinado por 43 Estados. No Fórum sobre Informação e Democracia, órgão de implementação do Pacto, Maria Ressa co-presidiu o grupo de trabalho sobre infodemias, que publicou 250 recomendações em novembro de 2020.