Notícia

18 Maio 2021 - Atualizado a 22 Junho 2021

Plataforma da Journalism Trust Initiative (JTI), lançada em 18 de maio, inaugura uma nova era para a credibilidade, transparência e sustentabilidade dos meios de comunicação

· A Repórteres sem Fronteiras (RSF) lança uma nova plataforma para identificar e premiar fontes de informação dignas de credibilidade.

· Meios de comunicação podem usar o aplicativo digital para verificar e divulgar a conformidade de seus processos editoriais com as melhores práticas.

· Iniciativa representa um passo radical e inovador na luta contra a desinformação.


A ONG internacional Repórteres sem Fronteiras (RSF) anunciou, neste 18 de maio, o lançamento de uma ferramenta digital inédita de transparência, visando promover o jornalismo de credibilidade. Parte da Journalism Trust Initiative (JTI), a plataforma permitirá aos meios de comunicação, a partir de uma autoavaliação, analisar, melhorar e promover a qualidade das suas práticas jornalísticas. O objetivo é construir um ecossistema de informação mais saudável, onde seja possível identificar e promover informações confiáveis e, assim, restaurar a credibilidade do público em geral na mídia.

 

A JTI se baseia em uma lista de critérios de boas práticas, desenvolvidos pela RSF em colaboração com mais de 130 organizações e atores da indústria de mídia, da academia, dos órgãos reguladores e autorreguladores, empresas de tecnologia e do setor de desenvolvimento de mídia. O quadro de referência foi publicado pelo Comité Europeu de Normalização (CEN). Agora, a JTI está disponível como um aplicativo interativo na Internet.
 

O funcionamento da plataforma compreende três etapas. Em primeiro lugar, o veículo de comunicação é convidado a realizar, via aplicativo na Internet, uma autoavaliação para verificar internamente sua conformidade com o quadro de referência, o “padrão” JTI. Em seguida, pode optar por divulgar e publicar os resultados da autoavaliação, que assumirá a forma de um relatório de transparência. Por fim, a última etapa do processo consiste em uma auditoria externa, que resulta numa avaliação independente do veículo por um organismo de certificação credenciado. Concluídas as três etapas com êxito, o meio de comunicação será certificado e receberá o selo JTI.
 

No atual caos informacional, as notícias falsas, a propaganda e os discursos de ódio têm uma vantagem competitiva sobre o jornalismo'', afirma o secretário-geral da RSF, Christophe Deloire. "Isso tem consequências negativas tanto para o público, por limitar sua capacidade de tomar decisões baseadas em fatos, quanto para a sustentabilidade do jornalismo. Se quisermos sair deste ciclo, temos que reverter essa tendência, incentivando o jornalismo de credibilidade por meio de um mecanismo independente. Ao tratar a adequação e conformidade com padrões profissionais como um ativo tangível e, em última análise, como garantia de sustentabilidade do jornalismo, a JTI se mostra uma iniciativa revolucionária."


Antídoto para a desinformação

O desenvolvimento da JTI é uma resposta direta à disseminação viral da desinformação nos últimos anos. De acordo com o Barômetro Edelman Trust 2020, cerca de 74% dos usuários da Internet dizem estar preocupados com o fenômeno da desinformação que afeta as redes sociais, e 64% deles recorrem aos meios de comunicação para ter acesso a informações confiáveis. Ao expor a qualidade de seu trabalho, os meios de comunicação não apenas atendem às expectativas do público, mas estendem seu alcance e aumentam suas fontes de receita. A ferramenta única que a JTI oferece permite-lhes atingir esses objetivos, mas também fornecer prova de sua conformidade com o “padrão” da JTI.
 

A crise de confiança que o jornalismo e os meios de comunicação enfrentam é tal que qualquer iniciativa que sinalize processos editoriais em conformidade e ajude a criar distância entre redações profissionais e disseminadores de desinformação é bem-vinda”, acrescenta o diretor da Associação Mundial de Jornais WAN-IFRA, Vincent Peyrègne. “A autoavaliação dos processos editoriais através do aplicativo da JTI auxiliará as redações a atender à demanda crescente e legítima dos usuários em termos de processos confiáveis", completou.


Responsabilizar os meios de comunicação, tranquilizar o público


O combate à desinformação requer a intervenção do público, mas também de empresas, como anunciantes e distribuidores, de forma a distinguir as fontes confiáveis, de qualidade, e as informações duvidosas. A JTI faz essa distinção graças a um mecanismo transparente e normativo, que pode ser lido por algoritmos.
 

O lançamento do aplicativo digital anunciado hoje acontece após uma fase piloto, em que uma diversidade de 50 veículos de comunicação testaram todos os aspectos da ferramenta. Entre eles, incluem-se a CBC/Radio-Canada, o grupo France Télévisions, a SWI swissinfo.ch (SRG-SSR), o grupo Schibsted, o jornal Tiempo Argentino, a revista alemã DER SPIEGEL, a Colorado Public Radio, a Economedia, na Bulgária, e o The Wire, na Índia.
 

Noel Curran, diretor geral da European Broadcasting Union (EBU), declarou: “É vital que o público tenha confiança na informação, mas o aumento da desinformação revela que ela corre o risco de se enfraquecer para sempre. A EBU deu total e imediato apoio à JTI e vários de seus membros participaram do processo de padronização para avaliar a credibilidade e indicar as fontes de informação nas quais o público pode confiar. O fato de que esses padrões agora estão disponíveis para meios de comunicação em todo o mundo criará um forte contrapeso em um mundo inundado por notícias falsas.”
 

A partir de hoje, cada veículo de comunicação pode participar da iniciativa consultando a ferramenta online da JTI, disponível em inglês, francês e espanhol, e criando um perfil para autoavaliação.
 

Profissionais de mídia interessados podem aprender mais sobre as três etapas do processo da JTI participando de um webinário no próximo dia 7 de junho. Nele, será apresentada uma introdução à ferramenta e representantes de mídias que participaram da fase piloto compartilharão sua experiência.
 

Fundada numa parceria entre a Comissão Europeia e a Craig Newmark Philanthropies, a Journalism Trust Initiative é uma iniciativa ampla e interdisciplinar que visa melhorar o profissionalismo e a transparência de nosso espaço comum de informação e comunicação.
 

Para qualquer consulta de imprensa ou para se inscrever no webinário, entre em contato:

Sabina Drastikova, [email protected]
+41767304121