Notícia

19 Abril 2020 - Atualizado a 21 Abril 2020

O Ranking Mundial 2020 : análises regionais

Ranking RSF 2020: diversidade de ameaças ao futuro do jornalismo africano

Em 2020, 21 de 48 países africanos ainda aparecem em vermelho ou preto no mapa do Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa compilado pela Repórteres sem Fronteiras (RSF). A situação daqueles que tentam produzir informações é difícil, até mesmo crítica. A próxima década será decisiva para o futuro do jornalismo no continente.

Para mais informações

Ranking RSF 2020: deterioração do ambiente de trabalho dos jornalistas no Norte da África

Ações judiciais intermináveis no Marrocos, interpelações sistemáticas e prisões provisórias prolongadas na Argélia, meios de comunicação líbios que se transformam em atores do conflito armado…. Num ambiente de deterioração generalizada do ambiente em que operam jornalistas no Norte da África, a Tunísia continua sua transição democrática, apesar das reformas atrasadas no setor de mídia.

Para mais informações

Ranking RSF 2020: tendências preocupantes persistem na América do Norte, apesar das melhoras

O Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa da Repórteres sem Fronteiras (RSF) de 2020 mostra que, apesar de uma ligeira melhora, persistem tendências preocupantes em toda a América do Norte. Às vésperas de uma nova década, os Estados Unidos precisam recuperar urgentemente seu status de excelência em liberdade de imprensa, tanto dentro de suas fronteiras quanto além, para se posicionar novamente como uma democracia de primeira linha.

O ranking mundial da liberdade de imprensa 2020 Para mais informações

Para mais informações

Ranking RSF 2020: um horizonte sombrio para a liberdade de imprensa na América Latina

O ambiente no qual os jornalistas da América Latina operam é cada vez mais complexo e hostil. Além da crescente pressão, violência e intimidação sofridas por muitos jornalistas que cobrem casos sensíveis, foram lançadas extensas campanhas para desacreditar a profissão na maioria dos países da região.

Para mais informações

Ranking RSF 2020: a região Ásia-Pacífico, entre hipercontrole da informação e excessos nacional-populistas

Embora ainda houvesse sérias esperanças de liberdade de imprensa na Ásia e na Oceania em 2010, a década passada foi marcada por um congelamento geral. Contra-modelos de práticas totalitárias, desenvolvimento de um populismo que propaga o ódio aos jornalistas, concentração da mídia ao extremo ... Os desafios que aguardam esta região do mundo são bastante consideráveis.

Para mais informações

Ranking RSF 2020: Europa Oriental e Ásia Central, estabilidade em uma região acorrentada

A estagnação de países da Europa Oriental e da Ásia Central no último Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa esconde uma tendência preocupante. O maior domínio da tecnologia por parte de poderes autoritários ou instáveis suscita temores de uma intensificação da censura. Os pesos pesados da região, Moscou e Ancara, continuam a dar o mau exemplo.

Para mais informações

Ranking RSF 2020: miragem de calmaria no Oriente Médio

A situação da liberdade de imprensa no Oriente Médio é cada vez mais sombria. O Iraque passa a integrar o espectro dos países com o pior desempenho no Ranking da RSF. Após uma ligeira queda no número de violações, a violenta repressão das manifestações populares, a retomada das operações militares e o fortalecimento do controle de regimes já onipotentes dissiparam as esperanças de apaziguamento.

Para mais informações

Ranking RSF 2020: jornalismo na Europa, uma atividade cada vez mais arriscada

Enfraquecimento do Estado de Direito, violência, crise digital e econômica: cada vez mais jornalistas europeus são confrontados a ameaças no exercício de sua profissão.

Para mais informações

Para ler a análise geral