Notícia

8 Novembro 2017

O jornalista polonês Tomasz Piatek, o fotógrafo iraniano Soheil Arabi e o site turco Medyascope TV são os vencedores do prêmio RSF-TV5 Monde pela liberdade de imprensa

Os nomes dos vencedores da 26a edição do Prêmio Repórteres sem Fronteiras (RSF) - TV5 Monde foram anunciados no dia 7 de novembro durante uma cerimônia organizada no âmbito do Fórum Mundial da Democracia, em parceria com a prefeitura de Estrasburgo, na França. Entre os 18 indicados à edição de 2017, o júri recompensou o jornalista investigativo polonês Tomasz Piatek, o site turco Medyascope TV e o fotógrafo iraniano Soheil Arabi.

https://twitter.com/Tomasz5ek

Na categoria "jornalista", o prêmio foi atribuído a Tomasz Piatek, jornalista investigativo do jornal Gazeta Wyborcza. Processado em um tribunal militar pelo ministro da defesa Antoni Macierewicz, pelo seu livro muito crítico "Macierewicz e seus segredos", que revela os vínculos entre o ministro e pessoas ligadas aos serviços de inteligência russos, Tomasz Piatek pode pegar até três anos de prisão. Desde a publicação do livro, ele foi alvo de ataques violentos por meios de comunicação próximos ao poder e sofreu graves ameaças.



Na categoria "mídia" o prêmio foi concedido à Medyascope, uma web TV independente lançada em 2015 pelo grande jornalista turco Ruşen Çakır. Essa plataforma online pretende aliar novas tecnologias e melhores padrões de jornalismo para reabrir um debate público bloqueado na Turquia, país que ocupa o 155o lugar de 180 no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa da RSF. Através de vídeos transmitidos ao vivo e depois disponibilizados em podcast, a Medyascope devolve a voz aos jornalistas marginalizados pela repressão e aos jornalistas cidadãos. Seus programas se estruturaram e enriqueceram rapidamente, até cobrir todos os assuntos: política, sociedade, cultura, esporte... Alguns programas estão disponíveis nos idiomas curdo, inglês, alemão e francês, como é o caso do podcast semanal em inglês This Week in Turkey.



O fotógrafo iraniano Soheil Arabi foi recompensado na categoria "jornalista cidadão". Preso em 2013 em Teerã, mantido durante dois meses em isolamento, Soheil Arabi foi vítima de maus tratos com a intenção e fazê-lo confessar seu envolvimento na organização de uma rede no Facebook veiculando blasfêmias contra o Islã e difundindo informações críticas ao governo. Seguiu-se uma longa saga judicial, ao longo da qual ele foi sucessivamente condenado a três anos de prisão, 30 chibatadas e uma multa pesada, e, alguns meses mais tarde, à pena de morte, que acabou sendo anulada. Em setembro de 2015, foi condenado a sete anos e meio de prisão em regime fechado. Em julho de 2017, sua mulher foi presa e libertada oito dias mais tarde. Ela ainda é alvo de assédio e ameaças. Desde o fim de agosto, Soheil Arabi está em greve de fome.



A cerimônia do prêmio RSF-TV5 Monde pela liberdade de imprensa foi organizada no dia 7 de novembro de 2017 em Estrasburgo, com a presença dos ganhadores Tomasz Piatek e Ruşen Çakır, do secretário geral da RSF, Christophe Deloire, do prefeito de Estrasburgo, Roland Ries, e de Paul Germain, redator chefe na TV5 Monde. A premiação foi conduzida por Bernard de la Villardière. Loup Bureau, jovem jornalista francês preso na Turquia e por cuja libertação a RSF se mobilizou fortemente, foi o convidado de honra da noite.