Notícia

26 Abril 2017

O jornalismo fragilizado pela erosão da democracia

A edição 2017 do Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa da Repórteres sem Fronteiras (RSF) está marcada pela banalização dos ataques contra as mídias e o triunfo de políticos autoritários que fazem com que o mundo caia na era da pós-verdade, da propaganda política e da repressão.

Com ataques recorrentes à imprensa, o avanço de leis que limitam a expressão, os conflitos de interesse e até mesmo baixo a violência física direta, os regimes democráticos multiplicam os golpes contra esse direito que é, em princípio, um dos principais indicadores do seu bom funcionamento. Esse recuo das democracias no campo da liberdade de imprensa não é novo. Já era perceptível nos rankings anteriores. Mas o que chama a atenção este ano é a amplitude e a natureza dos ataques.