Notícia

16 Maio 2019

México: um jornalista sob proteção federal é assassinado em Playa del Carmen

Source: Facebook
O jornalista Francisco Romero Diaz foi assassinado nesta quinta-feira, 16 de maio, no estado de Quintana Roo, mesmo se beneficiando das medidas de segurança do Mecanismo Federal de Proteção. Com cinco assassinatos desde o início do ano, o México é, em 2019, o país mais mortal do mundo para a profissão.

O jornalista mexicano Francisco Romero Diaz foi encontrado sem vida nesta quinta-feira, 16 de maio de 2019, na cidade de Playa del Carmen, no estado de Quintana Roo (sudeste do país). De acordo com as primeiras informações obtidas pela RSF, Francisco Romero Diaz recebeu um telefonema às cinco da manhã pedindo que fosse a um bar da cidade o mais rápido possível, o "La Gota ", para cobrir um evento importante. Uma hora depois, a poucos metros do bar, testemunhas encontraram seu corpo, espancado e baleado na cabeça.


Francisco Romero Diaz era um jornalista freelancer especialista em assuntos policiais e de justiça, colaborador da revista Quintana Roo Hoy e tinha fundado uma página no Facebook com informações locais, "Ocurrió Aquí". Seu trabalho lhe rendeu ameaças de morte regulares. Em agosto de 2018, após o assassinato de dois de seus colegas, Rubén Pat e José Guadalupe Chan Dzib, que trabalhavam para o semanário digital Semanario Playa News, ele havia solicitado a ajuda do Mecanismo Federal de Proteção, que lhe dera um "botão de pânico", um veículo e quatro escoltas policiais que o seguiam em seus deslocamentos. Francisco Romero Diaz não estava escoltado no momento de seu assassinato. Rubén Pat também estava sob proteção do Mecanismo Federal quando foi executado.


"As autoridades de Quintana Roo devem, o quanto antes, identificar e levar à justiça os responsáveis materiais e intelectuais dessa odiosa execução", declarou Emmanuel Colombié, diretor do escritório da RSF para a América Latina. "Francisco Romero Diaz já é o quinto jornalista assassinado este ano no México. O governo deve tomar decisões corajosas e reformar completamente o Mecanismo Federal de Proteção, cuja eficácia continua sendo questionada ".

Francisco Romero Diaz é o quinto jornalista mexicano assassinado em 2019, depois de Telésforo Santiago Enríquez, Jesús Eugenio Ramos Rodríguez, Rafael Murúa Manríquez e Santiago Barroso. Esse novo assassinato faz do México o país mais mortífero do mundo para a profissão.


O México está classificado em 144º lugar entre 180 países no Ranking Mundial da Liberdade de Imprensa publicado pela RSF.