Notícia

5 Maio 2006 - Atualizado a 16 Outubro 2016

Jornalista é baleado durante programa de rádio


Repórteres sem Fronteiras denuncia o atentado de que foi vítima, na noite de 2 de maio de 2006, Camelo Luís de Sá, da Rádio Comunitária da cidade de Quiterianópolis (Nordeste). Em seu programa, o jornalista havia colocado em causa o prefeito Francisco Vieira Costa. Supõe-se que o criminoso seja o filho deste último.

Repórteres sem Fronteiras exprime sua indignação frente ao atentado de que foi vítima, em 2 de maio de 2006, Camelo Luís de Sá, da Rádio Comunitária de Quiterianópolis (Ceará). O jornalista recebeu dois tiros no braço direito.

“Pedimos às autoridades que façam o possível para que o autor desse atentado seja punido, apesar de seus elos familiares com o dirigente. Esse atentado revela a fragilidade da liberdade de imprensa no Brasil e as dificuldades encontradas pela mídia regional, altamente exposta a múltiplas pressões e abusos de autoridade. Esperamos que, dada a gravidade dos fatos, o inquérito chegue até as autoridades do Estado do Ceará”, declarou Repórteres sem Fronteiras.

Na noite de 2 de maio, Camelo Luís de Sá estava animando seu programa na Rádio Comunitária de Quiterianópolis, quando um homem armado, que o jornalista não teve tempo de identificar formalmente, invadiu a sede do órgão da mídia e disparou cinco vezes o revólver contra ele. Com o braço ferido, Camelo Luís de Sá foi levado ao hospital, de onde saiu no dia 4 pela manhã.

A polícia local abriu inquérito. De acordo com os primeiros testemunhos, presume-se que o autor do atentado seja Antônio Valceni Vieira, comerciante e filho do prefeito da cidade, Francisco Vieira Costa, membro do Partido do Movimento Democrático Brasileiro (PMDB).

A Polícia considera seriamente a pista profissional. De fato, Carmelo Luís de Sá revelara várias vezes, em seu programa, casos suspeitos em que o Prefeito de Quiterianópolis estaria implicado. Francisco Vieira Costa fora intimado a comparecer à Delegacia de Polícia na tarde de 5 de maio.