Notícia

13 Fevereiro 2020

Jornalista brasileiro é executado em sua própria casa no Paraguai

Source: abc.com.py
O jornalista brasileiro Léo Veras, diretor do site Porã News, foi executado à tiros na noite de ontem, 12 de fevereiro de 2020, no Paraguai, em Pedro Juan Caballero, cidade na fronteira com o Brasil. A Repórteres Sem Fronteiras (RSF) pede às autoridades uma investigação minuciosa sobre caso.

O jornalista Léo Veras (52 anos), foi  friamente executado no dia 12 de fevereiro de 2020 na cidade de Pedro Juan Caballero, fronteira com o Brasil, por dois homens armados que invadiram sua casa no momento em que jantava com a sua família. Ele foi alvo de 12 disparos e, apesar de ter sido levado com urgência a um hospital próximo, não resistiu aos ferimentos. 


Léo Veras tinha origem brasileira e cobria notícias locais, com destaque para a atuação do crime organizado e sua relação com o narcotráfico - particularmente intensa nessa região de fronteira. Em seu site, intitulado "Porã News", publicava matérias sobre segurança pública e a política local. Por suas denúncias, ele já havia sido alvo de ameaças em 2013. Segundo entrevista dada a TV Record, no dia 28 de janeiro deste ano, Veras estava sendo ameaçado de morte por seus textos sobre a atuação do crime organizado.


O assassinato de Léo Veras representa um ataque ao direito à liberdade de expressão do conjunto de jornalistas e de toda a população que vive na região, já marcada pela violência do crime organizado e a corrupção, denuncia o diretor do escritório para a América Latina da RSF, Emmanuel Colombié. A RSF pede às autoridades locais que identifiquem o quanto antes os autores e mandantes dessa execução, privilegiando a hipótese de que o crime esteja relacionado com o exercício profissional do jornalista.”


Em 2014 a RSF denunciou o assassinato de de três jornalistas no Paraguai, Edgar Pantaleón Fernández Fleitas, Pablo Medina e Fausto Gabriel Alcaraz, igualmente especializados na cobertura sobre o crime organizado na fronteira com o Brasil.


O Paraguai ocupa  99º posição, entre 180 países na Classificação Mundial de Liberdade de Imprensa elaborada pela RSF.