Notícia

13 Abril 2020

Coronavírus: RSF pede ao governo de El Salvador que deixe de restringir o trabalho de jornalistas

Source: El Diario de Hoy
As restrições ao trabalho da imprensa em El Salvador se intensificaram no contexto da pandemia. A Repórteres sem Fronteiras (RSF) pede às autoridades maior transparência e garantias de condições de trabalho para os jornalistas, nesse período particularmente crucial.

Em decreto que dispunha sobre medidas extraordinárias de prevenção e contenção do COVID-19, assinado no dia 30 de março de 2020 pelo presidente de El Salvador, Nayib Bukele, o trabalho da imprensa não constava na lista de “exceções” às regras de isolamento social, como havia sido o caso em decisões anteriores. Após ser pressionado pela sociedade civil e associações de jornalistas, o governo publicou em 2 de abril um novo decreto que garante a livre circulação para jornalistas no seu exercício profissional.


Organizações que defendem os direitos humanos e a liberdade de imprensa, entre elas a  Associação de Jornalistas de El Salvador (APES), denunciaram uma série de casos de restrições ao trabalho da imprensa ao longo das últimas semanas: agentes das forças de segurança que abordam jornalistas e apagam materiais capturados durante cobertura, proibição de acesso a espaços públicos e falta de transparência e acesso à informação, inclusive com limitações abusivas denunciada durante coletivas de imprensa.


Em 2 de abril de 2020 o procurador de Direitos Humanos de El Salvador, José Apolonio Tobar, denunciou que agentes da Polícia e das Forças Armadas destruíram material jornalístico e que havia funcionários do governo se negando a responder as perguntas sobre coronavírus em coletivas de imprensa.


A crise sanitária não poder ser, em nenhum caso, um pretexto para restringir o trabalho dos jornalistas”, declarou Emmanuel Colombié, diretor do escritório para a América Latina da Repórteres sem Fronteiras. “Ao contrário, as autoridades de El Salvador devem garantir o livre exercício do jornalismo em um período em que o trabalho de imprensa, assim como a transparência são, mais do que nunca, necessárias e vitais para a sociedade“, analisou.


Por outro lado,  jornalistas e meios de comunicação do país relataram a dificuldade de obter informações de profissionais da saúde sobre crise de abastecimento, assim como manifestaram desconfiança sobre os dados oficiais sobre pessoas infectadas e mortas no contexto da pandemia. 


El Salvador ocupa a 81º posição, entre 180 países na Classificação Mundial de Liberdade de Imprensa elaborada pela RSF.