Nigéria

Nigéria

Clima de violência permanente

A Nigéria é hoje um dos países mais perigosos e difíceis da África Ocidental para jornalistas, que não raro são espionados, atacados, presos arbitrariamente ou até mortos. A reeleição de Muhammadu Buhari no início de 2019 foi marcada pela disseminação sem precedentes de desinformação, sobretudo nas redes sociais. Os todo-poderosos governantes regionais são, muitas vezes, os mais determinados a agir contra os meios de comunicação e o fazem com total impunidade. Em 2018, um deles ordenou a destruição parcial das instalações de uma rádio após uma série de reportagens críticas sobre a gestão dos assuntos locais. A liberdade online foi restringida pela lei sobre criminalidade cibernética de 2015 que tem sido amplamente utilizada para prender, processar e deter jornalistas e blogueiros de forma abusiva. Desde julho de 2019, quando três jornalistas foram mortos a tiros durante manifestações, sobretudo do Movimento Islâmico na Nigéria, nenhuma investigação séria foi realizada para identificar os responsáveis. E a impunidade muitas vezes beneficia diretamente a polícia, cuja responsabilidade é questionada pela morte de um jovem jornalista estagiário preso em outubro de 2020. As grandes manifestações que abalaram o país em 2020 também foram ocasião para uma explosão de violência contra os meios de comunicação. Várias redações foram incendiadas e muitos jornalistas agredidos. Com mais de 100 jornais independentes, a nação mais populosa da África desfruta de um verdadeiro pluralismo na mídia, mas cobrir histórias que envolvam política, terrorismo, apropriação indébita de dinheiro pelos poderosos ou conflitos entre comunidades é muito problemático. Isso foi visto mais uma vez em 2020, quando um repórter investigativo foi ameaçado e várias de suas fontes morreram, ou foram assassinadas, depois que ele investigou massacres no estado de Kaduna, no norte do país.

120
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

-5

115 em 2020

Pontuação global

+4.06

35.63 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro