Nepal

Nepal

Uma liberdade de imprensa vítima dos riscos políticos

As eleições gerais do final de 2017 - as primeiras em vinte anos - foram marcadas por numerosos ataques à liberdade de informação: jornalistas detidos sem mandado, maus-tratos em detenção, violência física por parte de ativistas e líderes políticos... O novo governo formado pelo primeiro-ministro K.P. Oli era, no entanto, particularmente aguardado para que fosse plenamente respeitado o preâmbulo da Constituição nepalesa de 2015, que prevê "total liberdade de imprensa". Contudo, a adoção, em agosto de 2018, de um novo código penal constitui grave ameaça à liberdade de imprensa, uma vez que diversas disposições colocam grandes obstáculos ao jornalismo investigativo e à crítica de figuras públicas. Outro elemento preocupante é o desenvolvimento de uma "retórica anti-mídia" lançada pelos representantes do governo e amplamente retransmitida pelos jornais, pelas rádios e pelas cadeias de televisão pertencentes ao governo. Neste contexto, os jornalistas da imprensa independente, entre ameaças de acusação e violência persistente em campo, são forçados a trabalhar em condições extremamente difíceis.

106
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

0

106 em 2018

Pontuação global

+1.35

32.05 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro