Mongólia

Mongólia

Difamação e autocensura ameaçam a imprensa livre

Na Mongólia, mais da metade dos processos por difamação são contra jornalistas e veículos de comunicação, o que os leva à autocensura.  Em 26 de abril de 2017, os meios de comunicação do país substituíram seus programas habituais por telas pretas para protestar contra planos de endurecer as penalidades por difamação no contexto da campanha presidencial. Embora o ambiente midiático tenha melhorado de forma geral nos últimos anos, sobretudo com a transformação dos veículos estatais em veículos de serviço público, o problema da concentração da mídia - a maioria sendo afiliada a partidos políticos - limita o desenvolvimento de uma imprensa independente. Os órgãos de imprensa públicos e privados sofrem frequentemente pressões dos políticos. Seja estatal, seja privada, a mídia está sob pressão de políticos e sua capacidade de fiscalizar é limitada pela falta de transparência e suscetibilidade do governo a críticas, e por uma legislação de mídia ainda muito imperfeita.

68
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

+5

73 em 2020

Pontuação global

-0.64

29.61 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro