Malta

Malta

Um longo caminho até a justiça

Mais de três anos após o assassinato da jornalista Daphne Caruana Galizia, o clima de liberdade de imprensa em Malta ainda é motivo de preocupação.  O caso finalmente avançou em fevereiro de 2021, com a tão esperada prisão de quatro homens em conexão com o assassinato. No entanto, o processo contra o suposto mandante continua pendente.

A investigação pública do crime ajudou a revelar elementos de interferência política, encobrimento por parte da polícia e conivência com os autores. As tentativas do novo primeiro-ministro Robert Abela de encerrar o inquérito público antes que este chegasse ao fim foram bloqueadas pelos juízes da comissão de inquérito.

Mais de 20 processos por difamação contra Daphne Caruana Galizia foram mantidos postumamente, incluindo aqueles movidos por ex-membros do governo como Joseph Muscat, forçado a renunciar ao cargo de primeiro-ministro em janeiro de 2020 após os protestos que paralisaram o país. Outros exemplos de ações judiciais estratégicas contra a participação pública, ou SLAPP, ocorreram, sobretudo, para pressionar o filho da jornalista, Matthew Caruana Galizia, e outros jornalistas malteses.

O silenciamento da imprensa pela estrutura política, a discriminação no acesso à informação e um sistema judicial ineficaz continuaram a dificultar investigações de interesse público e a representar ameaças aos jornalistas que exercem sua profissão.

Embora a imprensa esteja extremamente dividida, a propriedade dos meios de comunicação permanece nas mãos dos dois principais partidos políticos, sufocando o debate público e deixando a propaganda dominar as notícias. Situação agravada pela alocação opaca e injusta de fundos, que funciona como um processo de seleção de alguns veículos independentes durante a crise sanitária. 

81
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

0

81 em 2020

Pontuação global

+0.30

30.16 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro