Luxemburgo

Luxemburgo

A imprensa luxemburguesa à espera da reforma dos subsídios

O ano de 2019 foi marcado por um racha sem precedentes na rádio pública 100.7: parte da equipe editorial criticou o governo por interferência em sua governança. O anúncio no verão de um plano social no grupo privado RTL - que não diz respeito à equipe editorial - pôs em dúvida a sustentabilidade de sua sede em Luxemburgo. Ao mesmo tempo, o governo anunciou um projeto de reforma dos subsídios à imprensa, que deve ser apresentado em 2020. O pluralismo da mídia é tradicionalmente garantido por um generoso sistema de subsídios, mas estes beneficiam principalmente os meios imprensos, a mídia online se beneficia muito pouco, até o momento. Os vários atores do setor negociaram um projeto de financiamento mais bem distribuído entre os diferentes apoios e cuja soma total (a ser paga pelo Estado) aumentaria. A alocação seria baseada principalmente no número de jornalistas em cada redação. No entanto, o projeto de lei ainda não foi apresentado no Parlamento. Os editores aguardam esclarecimentos e o voto no texto antes de lançar novos projetos, especialmente considerando que as receitas de publicidade são limitadas. Por seu lado, as associações profissionais da mídia e o órgão de fiscalização, o Conselho de Imprensa, zelam pela qualidade do conteúdo editorial e pela possível interferência de interesses econômicos nas redações, uma preocupação permanente em um mercado tão restrito.

17
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2020

Posição

0

17 em 2019

Pontuação global

-0.20

15.66 em 2019

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2020
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2020
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2020
Ver o Barômetro