Letônia

Letônia

O pluralismo em perigo

A imprensa permanece pluralista, mas a diversidade tende a ser reduzida. Em novembro de 2019, os novos proprietários do canal de televisão privado mais antigo, o LNT, decidiram fechá-lo e substituí-lo por um canal de entretenimento destinado ao público feminino. Cerca de 30 jornalistas foram demitidos. Uma decisão que provocou indignação e que a Associação dos Jornalistas da Letônia descreveu como a "pior decisão contra os meios de comunicação em dez anos". As autoridades letãs continuam a restringir de todas as formas os meios de comunicação próximos ao Kremlin. Em novembro de 2019, nove canais de TV russos foram proibidos com o argumento de que seus proprietários eram alvos de sanções da União Europeia por prejudicar a integridade territorial da Ucrânia. Os jornalistas são vítimas de insultos de todos os tipos e são regularmente alvo de assédio judicial por parte dos políticos, especialmente durante as eleições. No entanto, os tribunais muitas vezes tomam decisões favoráveis aos jornalistas. Não há vontade política a favor de um fortalecimento da imprensa na Letônia.

22
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2020

Posição

+2

24 em 2019

Pontuação global

-0.97

19.53 em 2019

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2020
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2020
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2020
Ver o Barômetro