Finlândia

Finlândia

"O país da imprensa livre"

Quando os presidentes Trump e Putin se encontraram em Helsinque, em Julho de 2018, as placas de sinalização que levam do Aeroporto de Helsinque ao centro da cidade ostentavam a seguinte mensagem em russo e inglês: "Sr. Presidente, seja bem-vindo ao país da imprensa livre". Helsinque dava, assim, uma lição de liberdade de imprensa aos dois presidentes. No outono, dois ativistas pró-Putin foram condenados a penas pesadas depois de realizarem uma campanha de ódio e difamação na internet contra um jornalista que investigava os trolls do Kremlin desde 2014. A justiça finlandesa queria enviar uma mensagem muito clara aos assediadores online: o discurso de ódio não pode ser tolerado em nome da liberdade de expressão. Nenhum escândalo da magnitude do "Sipilägate" em 2016 - em referência ao primeiro-ministro Juha Sipilä suspeito de exercer pressão sobre os jornalistas da rádio pública, ou daquele produzido após as buscas na casa de uma jornalista em 2017 ocorreu em 2018.



2
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

+2

4 em 2018

Pontuação global

-2.36

10.26 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro