Espanha

Espanha

O ódio aos jornalistas, na Espanha também...

Assim como em outras democracias ocidentais, o ódio aos jornalistas encontrou um lugar na Espanha. A RSF constatou uma melhoria visível nas tensões na Catalunha, mas esta região continua a ser um terreno hostil para os repórteres de rádio e televisão. A polarização extrema da política catalã acabou por contaminar a mídia e seus públicos, de modo que os jornalistas foram transformados em alvo de ódio pelos cidadãos. A RSF registrou quase 40 abusos contra jornalistas na Catalunha nos últimos 18 meses, de insultos a agressões. A reforma da rádio-televisão pública RTVE, aprovada em 2017 para pôr fim às criticadas manipulações do governo de Mariano Rajoy, é uma boa notícia para a liberdade de imprensa na Espanha, mesmo que ainda não tenha sido posta em prática, devido à falta de acordo entre os partidos políticos sobre o processo de recrutamento do presidente e do conselho de administração do grupo audiovisual. 2018 também foi marcado por várias condenações baseadas em crimes como a apologia ao terrorismo, os insultos à Coroa ou a ofensa aos sentimentos religiosos, criando um clima prejudicial à liberdade de informação. Um caso grave de violação do sigilo das fontes chegou às manchetes no outono de 2018, quando a polícia espanhola apreendeu os telefones e laptops de dois jornalistas que investigavam um caso de corrupção para identificar o autor do vazamento. Por sua vez, a tão aguardada reforma da "Lei da Mordaça", que representa uma forte ameaça à liberdade de imprensa, é constantemente adiada.

29
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

+2

31 em 2018

Pontuação global

+1.48

20.51 em 2018

  • 0
    journalistes tués em 2019
  • 0
    journalistes citoyens tués em 2019
  • 0
    collaborateurs tués em 2019
Ver o Barômetro