Chipre do Norte

Chipre do Norte

O vizinho turco no centro das controvérsias

 lei na parte norte de Chipre garante a liberdade de imprensa, mas permite restrições quando se trata de proteger a ordem pública, a segurança nacional ou a moral. A difamação continua a ser penalizadal. Os interesses dos proprietários da imprensa são problemáticos, na medida em que muitos deles são também proprietários de outros tipos de negócios, como cassinos ou hotéis. O pluralismo é respeitado em Chipre e os jornalistas são livres para criticar as autoridades cipriotas turcas, mas a pressão sobre os jornalistas aumenta quando eles lidam com a Turquia e sua política em relação a Chipre. Acusado em particular de ter insultado e difamado um líder estrangeiro, o editor do jornal Afrika foi absolvido em abril de 2019, mas o Procurador-Geral recorreu. Kibris, o maior diário cipriota turco, censurou recentemente uma pesquisa que mostrou que o atual líder cipriota turco, em desacordo com o presidente turco Recep Tayyip Erdogan, era o candidato mais popular para as próximas eleições presidenciais. Foi revelado pouco depois que o proprietário do jornal se encontrou com representantes do Presidente Erdogan, o que o levou a recuar. De fato, após essa reunião, o editor-chefe convocou todos os jornalistas e colunistas para anunciar que o jornal apoiaria o candidato da direita contra o atual presidente da República Turca do Chipre do Norte, Mustafa Akıncı, nas eleições a serem realizadas este ano. A decisão levou à demissão imediata de dois dos jornalistas mais importantes do jornal.

77
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2020

Posição

-3

74 em 2019

Pontuação global

+0.12

29.67 em 2019

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2020
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2020
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2020
Ver o Barômetro