Brunei

Brunei

Autocensura político-religiosa no seu auge

A autocensura é a regra para os jornalistas que trabalham na emissora estatal, Brunei Radio Television, mas também nos principais diários, que pertencem diretamente à família do sultão. As autoridades são livres para interferir nas atividades dos jornalistas. Contudo, na maior parte do tempo, o arcabouço legislativo repressivo, tornado extremamente severo com a instauração progressiva da charia, é suficiente para dissuadir a imprensa de qualquer proposta que poderia ser interpretada como uma crítica ao sultanato ou qualificada como blasfêmia. A lei de sedição pune com três anos qualquer publicação que atente contra a "preeminência da filosofia nacional". Os blogueiros que desejam publicar informações independentes correm o risco de serem processados por difamação, mesmo que em seguida excluam seu artigo. Por quaisquer comentários considerados "Maliciosos" eles incorrem em cinco anos de prisão.

152
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

+1

153 em 2018

Pontuação global

0

51.48 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro