Bangladesh

Bangladesh

Recrudescimento dos ataques à liberdade de imprensa contra um pano de fundo de endurecimento político

Os jornalistas de Bangladesh estão entre as primeiras vítimas colaterais do endurecimento do poder da Liga Awami e de sua líder, a primeira-ministra Sheikh Hasina. A campanha antes de sua reeleição no final de 2018 foi acompanhada por um aumento preocupante das violações da liberdade de imprensa: violência perpetrada por ativistas políticos contra repórteres de campo, bloqueio arbitrário de sites de notícias, prisões arbitrárias de jornalistas ... O fotojornalista internacionalmente conhecido Shahidul Alam passou mais de 100 dias na prisão por razões totalmente falaciosas - um exemplo emblemático da instrumentalização da justiça para silenciar vozes incômodas. Nova arma a serviço do poder executivo: a lei de segurança digital, adotada em outubro de 2018, que prevê penas de até 14 anos de prisão por "propaganda negativa". Por sua parte, os círculos islâmicos fundamentalistas não hesitam em perseguir ou abater jornalistas e blogueiros que se atrevam a defender uma visão demasiado laica da sociedade.

150
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2019

Posição

-4

146 em 2018

Pontuação global

+2.12

48.62 em 2018

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2019
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2019
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2019
Ver o Barômetro