Áustria

Áustria

Áustria: imprensa expulsa a extrema direita do governo

2019 foi um ano particularmente importante para a Áustria com a difusão, em maio, do vídeo “Ibiza-Gate”, transmitido pela imprensa alemã. Este filme, rodado com câmera escondida, mostrou o ex-vice-chanceler do país, Heinz-Christian Strache, também presidente do partido de extrema direita FPÖ (Partido da Liberdade), disposto a oferecer contratos públicos a uma mulher que fingia ser uma oligarca russa, em troca de fundos ocultos, uma participação no capital de um influente tabloide e acesso a mercados públicos. O escândalo explodiu a coalizão direita-extrema-direita e levou a novas eleições legislativas. A nova frente governista agora une o partido conservador majoritário e o partido verde, que faz parte do governo pela primeira vez em sua história. Os Verdes dizem respeitar os mais altos padrões de liberdade de imprensa. Essa nova aliança reorientou o governo sem, contudo, influenciar as relações tensas entre o partido conservador e certos veículos de comunicação.

18
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2020

Posição

-2

16 em 2019

Pontuação global

+0.45

15.33 em 2019

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2020
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2020
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2020
Ver o Barômetro