Áustria

Áustria

Atraso na reforma dos subsídios à imprensa OK


A convulsão política desencadeada em maio de 2019 pela transmissão pela mídia alemã do vídeo “Ibiza-Gate” explodiu a coalizão de extrema direita e levou à realização de eleições legislativas. O resultado foi um governo em que os conservadores são aliados dos Verdes, um partido que afirma respeitar os mais altos padrões de liberdade de imprensa.  No entanto, essa aliança não teve impacto nas tensas relações entre o Partido Conservador e alguns meios de comunicação.  Até o momento, os Verdes não conseguiram implementar melhorias duradouras no setor de mídia, tal como a reforma do financiamento da imprensa. O atentado terrorista de novembro de 2020 em Viena evidenciou as consequências de uma política midiática questionável: alguns tabloides financiados por publicidade estatal publicaram imagens mostrando pessoas baleadas, o que foi condenado por ONGs de liberdade de imprensa e pelo conselho de imprensa austríaco. Na sequência desse escândalo, foi lançada uma petição para a reforma dos subsídios públicos para os meios de comunicação e a suspensão de todos os subsídios a determinados grupos de meios de comunicação.  Nos últimos meses, a crise sanitária contribuiu para a deterioração da liberdade de imprensa: em um estágio inicial da pandemia, o Ministério da Saúde fez uma seleção dos meios de comunicação com acesso a determinadas informações. Ao mesmo tempo, a queda na receita de publicidade provavelmente deixará os meios de comunicação dependentes do financiamento estatal por algum tempo.

17
na Classificação Mundial da Liberdade de Imprensa 2021

Posição

+1

18 em 2020

Pontuação global

+0.56

15.78 em 2020

  • 0
    Jornalistas assassinados em 2021
  • 0
    Jornalistas cidadãos assassinados em 2021
  • 0
    Colaboradores assassinados em 2021
Ver o Barômetro